manutenção da suspensão
Manutenção Para o mecânico

Dicas importantes na manutenção do sistema de suspensão

COMPARTILHE:

Pode reparar: um dos serviços mais realizados nas oficinas mecânicas brasileiras são os reparos nas suspensões. A boa notícia é que a maioria dos veículos não têm grandes segredos e os consertos são bastante fáceis.

Mas sempre tem um detalhe ou outro que pode ficar para trás, não é mesmo? Pensando nisso, fizemos este post com algumas dicas importantes na manutenção do sistema de suspensão. Quer fazer um trabalho nota 10 e surpreender ainda mais os seus clientes? Então venha conosco!

Veja também:

Sistema de freios: como fazer um diagnóstico rápido e preciso na oficina

Peça sem procedência: quais os problemas que ela pode causar?

Amortecedor pressurizado e amortecedor convencional: entenda a diferença de uma vez por todas

1. Invista tempo no diagnóstico

Realizar um diagnóstico preciso é a melhor maneira de garantir a tranquilidade do dono do carro e evitar que ele desperdice dinheiro. Sempre comece fazendo um teste de rodagem, que vai dar indícios dos problemas existentes. Feito isso, inspecione o veículo no elevador e, ao final, faça uma nova avaliação numa valeta. Assim, você terá uma visão completa da situação.

2. Envolva o cliente na decisão

Com a relação das peças e serviços necessários em mãos, converse com o cliente. Mostre as opções, detalhe os diferentes preços das peças e oriente a escolha. Se o conserto for grande e a verba estiver curta, monte um plano de recuperação do veículo em etapas, priorizando os itens de segurança.

Isso vai garantir que esse cliente tenha toda confiança no seu serviço e, certamente, vai influenciá-lo a retornar nas próximas vezes que seu veículo precisar de manutenção.

3. Esqueça peças usadas e recondicionadas

Na manutenção de sistemas que envolvem diretamente a segurança dos motoristas e passageiros (como as suspensões), não use peças recondicionadas ou compradas em desmanches, mesmo se o dono do carro insistir.

Deixe-o ciente dos problemas que elas podem causar no veículo, colocando em risco a sua vida e de outras pessoas também. Você pode, inclusive, indicar a leitura de artigos sobre o tema, que tal?

4. Escorve os amortecedores

Na troca dos amortecedores, é fundamental escorvar os componentes antes da montagem. Também conhecido como equalizar ou sangrar, esse procedimento é fácil e rápido: você só precisa descer e subir a haste do amortecedor várias vezes até notar que seu curso está uniforme.

5. Deixe as peças na vertical

Depois de escorvar os amortecedores, é preciso manter as peças na posição vertical até a hora da montagem. Se você deitá-las, o ar voltará para o tubo interno e pode causar falha de funcionamento da peça.

6. Use as ferramentas certas

Na hora de dar o aperto final na porca do amortecedor, tenha a chave correta para fazer o travamento da haste. Nunca use um alicate de pressão ou outra ferramenta parecida. Esses improvisos danificam as peças e o resultado é a perda da garantia pelo fabricante.

O uso das ferramentas corretas também vale para retirar e montar os pivôs e terminais. Hoje em dia, nenhum cliente aceita uma troca feita com o uso da marreta ou outra improvisação. Se o veículo estiver usando peças rebitadas, fure o rebite no centro antes de cortar.

7. Troque as borrachas

Os componentes de borracha costumam ter uma vida mais curta do que os amortecedores. Então, durante a manutenção, o ideal é aproveitar a desmontagem e fazer uma troca preventiva, principalmente dos batentes, coifas, coxins e buchas. Além de garantirem a vida útil de outros itens, esse serviço nem vai custar muito ao seu cliente!

8. Inspecione o sistema

Além das borrachas, veja se os outros elementos do sistema não estão danificados ou no final da vida útil — como os pivôs, terminais, bandejas, molas e rolamentos. Muitas vezes, adiar a troca não compensa e ainda acaba reduzindo a durabilidade das peças novas.

9. Tenha atenção aos posicionamentos

Os batentes de poliuretano devem ser montados com os furos maiores virados para os amortecedores. Alguns veículos também exigem posicionamentos especiais, como nos localizadores das molas e coxins. Fique atento ao encontrar setas, ressaltos ou outras marcas.

10. Tenha cuidado na prensagem

Nos pivôs de embutir, primeiro limpe o braço da suspensão e avalie o estado do alojamento. A seguir, remova o óleo de proteção da peça nova antes da prensagem. Para a sua segurança e do cliente, use dispositivos de apoio profissionais durante a prensagem.

11. Faça o aperto final no chão

Como a manutenção da suspensão é feita com o veículo elevado, o sistema fica voltado para baixo, num ângulo diferente do funcionamento normal. Então, é fundamental fazer o aperto final de todas as peças apenas quando o veículo estiver apoiado com as rodas no chão.

12. Homocinética com torquímetro

A junta homocinética fixa merece uma atenção especial. Use sempre um torquímetro para fazer o aperto e siga exatamente os valores indicados pelo fabricante do veículo. Também refaça o travamento com cuidado e, se necessário, troque a porca por outra original.

13. Refaça o alinhamento

Antes de entregar o carro para o cliente, é fundamental conferir o alinhamento. Sempre que a suspensão é desmontada, os ângulos são alterados. Se essa checagem não for feita, a dirigibilidade ficará comprometida e as peças sofrerão desgastes prematuros.

14. Solte as coifas da direção

Outro cuidado fundamental em vários modelos de veículos é soltar as coifas dos terminais axiais da caixa de direção na hora de fazer o alinhamento. Se o terminal é rotacionado com a coifa apertada, a borracha pode rasgar ou ficará trabalhando torcida até romper.

15. Fique de olho em rodas e pneus

Aproveite para fazer o balanceamento das rodas e pneus. Também é muito importante conferir a calibragem antes de iniciar o alinhamento. Como a rodagem trabalha unida aos conjuntos das suspensões, qualquer problema pode afetar o bom funcionamento do veículo.

16. Lembre-se do pós-venda

Além de realizar um serviço de qualidade e entregar o carro perfeito para o cliente, é muito importante você investir no pós-venda automotivo. Na hora da entrega, explique tudo o que foi feito, quais são as próximas manutenções recomendadas e faça contatos frequentes.

Quer ter um material ilustrado com dicas de manutenção no sistema de suspensão? Não perca a oportunidade e baixe nosso infográfico!

baixar infográfico 12 cuidados que fazem a diferença na manutenção do sistema de suspensão

Gostou dessas dicas? Então continue sua visita em nosso blog e confira outro conteúdo bem interessante sobre o diagnóstico de falhas no sistema de direção. Aproveite para compartilhar todos os posts com os seus colegas de oficina e também com os clientes!

COMPARTILHE: