Amortecedor pressurizado
Para o mecânico Peças

Amortecedor pressurizado e amortecedor convencional: entenda a diferença de uma vez por todas

COMPARTILHE:

Quem já andou em um carro e saiu se sentindo enjoado, tonto e com dores pelo corpo, provavelmente estava rodando em um automóvel com problemas na suspensão. Com toda certeza, faltava um bom amortecedor pressurizado ou convencional neste veículo, concorda?

Mas, afinal, por que existem esses dois tipos de amortecedores? Quais suas diferenças e quando se deve utilizar um ou outro tipo? Neste post, vamos relembrar tudo a respeito desse componente. Vamos descobrir os tipos mais comuns existentes hoje no mercado e como escolher a melhor marca. Acelere junto conosco e boa leitura!

Veja também:

Diagnóstico de falhas na direção: passo decisivo para uma manutenção de qualidade

O trabalho do mecânico após a entrega do carro: como fazer o pós-venda automotivo?

Quer manter-se atualizado? Veja 4 razões para fazer um curso de mecânica automotiva

Quais são as diferenças entre o amortecedor pressurizado e o convencional?

Você conhece os amortecedores melhor do que ninguém e sabe muito bem do que eles são capazes. Quando um cliente reclama por ter que “gastar” em amortecedores novos, mal sabe ele o quão desconfortável seria andar de carro sem esses componentes — fundamentais não apenas para que o automóvel rode com suavidade, mas também pela segurança que proporcionam.

Responsáveis por manter os pneus “grudados” ao chão, os amortecedores são essenciais para quem dirige. É sempre bom lembrar os clientes que a falta de ação de um amortecedor não apenas causa um prejuízo na hora do conserto, como pode provocar acidentes gravíssimos — até mesmo fatais.

Mas você lembra bem quais são as diferenças entre os amortecedores convencionais (hidráulicos) e os pressurizados? Se não se recorda, fique tranquilo! Estamos aqui para ajudá-lo.

Amortecedor convencional

A grande maioria dos amortecedores são bi-tubulares, ou seja, possui um tubo externo, reservatório de óleo, e um tubo interno, câmara de trabalho do pistão.

No seu interior consta o óleo, elemento principal para gerar a ação de amortecimento e que controla a movimentação do veículo, e o ar atmosférico. Conforme o trabalho do amortecedor, ou seja, conforme a haste sobe e desce, o óleo e o ar podem se misturar, causando vazios de acionamento no pistão, principalmente em altas velocidades de acionamento.

Amortecedor pressurizado

De construção similar ao amortecedor hidráulico, o amortecedor pressurizado possui também gás nitrogênio à baixa pressão no tubo reservatório, que empurra o óleo para dentro da câmara de trabalho, evitando os vazios de acionamento e tornando a movimentação do veículo mais estável.

Outra diferença importante é no selo de vedação — também conhecido como retentor — do amortecedor pressurizado. Ele deve ser especialmente forte para vedar a entrada de qualquer tipo de impureza no amortecedor e também para evitar vazamento do óleo e do gás.

Qual o melhor tipo de amortecedor?

Vale ressaltar que não existe um tipo melhor ou pior de amortecedor. Tanto o modelo hidráulico (convencional) quanto os amortecedores pressurizados são bem estruturados e fabricados para oferecer máximo conforto aos condutores de veículos de qualquer porte.

No entanto, a determinação entre um ou o outro é diferente. Não cabe ao mecânico e nem mesmo ao dono do carro escolher qual tipo de amortecedor prefere usar. Quem define o tipo a ser utilizado no veículo é a montadora, no momento em que desenvolve todo o projeto de construção e aplicação do modelo, considerando seu design, estrutura, capacidades e motorização  — ou seja, antes mesmo do seu lançamento comercial.

Quais são os benefícios do amortecedor HG da Nakata?

Quando se fala em amortecedores, a Nakata é pioneira no Brasil. A empresa lançou o primeiro amortecedor pressurizado do país, o HG Nakata. Mais do que ter sido o número 1, o produto tem qualidade: garante mais eficiência em pisos irregulares e curvas acentuadas. Além disso, os amortecedores da marca contam com a certificação do Inmetro. Aproveite e conheça outros diferenciais!

Durabilidade

Os materiais de borracha de alto desempenho e de baixo atrito do selo de vedação usados pela marca garantem o bom funcionamento do sistema de vedação e alta resistência do HG Nakata. Isso é importante, pois evita vazamentos. Eles asseguram, ainda, maior resistência ao desgaste e às variações de temperatura.

Desempenho

Neste artigo, já vimos que os amortecedores pressurizados usam gás nitrogênio à baixa pressão. É justamente isso que garante que não falte óleo durante a abertura e fechamento da haste. Dessa forma, evitam-se falhas de acionamento dos amortecedores.

Controle

Com a válvula de compressão fixada na parte inferior do tubo de pressão, garante a ação do amortecedor e proporciona mais estabilidade e controle ao veículo.

Estabilidade

Se o condutor dirigir com cuidado e a rua ou estrada estiver em boas condições, o HG Nakata garante o resto — seu sistema autorregulável em três níveis de velocidade proporciona uma movimentação mais suave e um rodar mais confortável e tranquilo.

Conforto

Por outro lado, se a estrada for muito esburacada, o HG Nakata também trabalha para suavizar os impactos do percurso. A tecnologia Stop Hidráulico aumenta o conforto tanto do motorista quanto dos passageiros, mesmo em condições mais severas durante o trajeto.

Garantia

Os amortecedores HG Nakata têm garantia de 2 anos ou 50 mil km para veículos leves e de 6 meses ou 50 mil km para caminhões, ônibus, comerciais leves e picapes.

Haste com tratamento especial

Ao abrir a embalagem, já se percebe que a haste começa a subir sem que nenhuma força se aplique sobre ela. Isso demonstra a estabilidade que o amortecedor pressurizado HG Nakata é capaz de oferecer.

Óleo com fórmula antiespumante

Permite que não se formem bolhas de ar no amortecedor, o que prejudicaria seu funcionamento.

Válvula de tração (tração antitravamento)

Tem um ajuste preciso junto ao tubo de pressão. Com isso, não permite o travamento no curso de abertura da haste.

Como relembramos nesse post, os amortecedores são essenciais tanto para a segurança quanto para o conforto dos motoristas. Também esclarecemos as principais diferenças entre o modelo convencional e o amortecedor pressurizado, mostrando que não existe um tipo melhor de amortecedor, mas sim duas maneiras diferentes de escolha do componente conforme a necessidade do projeto do veículo.

Gostou do conteúdo? Para continuar bem informado a respeito das novidades sobre o mundo da mecânica automotiva, assine a nossa newsletter! Aproveite também para indicar a leitura sobre a hora certa de trocar o amortecedor para seus clientes!

COMPARTILHE: