Qual a vida útil da bateria do carro? Veja se é possível estender!

vida útil da bateria
18 minutos para ler
Powered by Rock Convert

A bateria do carro é um item essencial para o funcionamento de toda a parte elétrica. É possível considerá-la como o coração do sistema elétrico do veículo. Sem ela, não é possível dar a partida ou acender as luzes.

Por essa razão, é importante que os proprietários cuidem do sistema elétrico do seu veículo. Apesar de esse componente, na maioria dos modelos, não precisar de manutenção, o motorista deve ficar atento e seguir algumas orientações para estender a durabilidade da bateria do carro, que depende, principalmente, de alguns fatores:

  • estado de toda a parte elétrica,
  • fabricante da bateria,
  • características do carro,
  • cuidados por parte do dono,
  • clima da região em que o veículo circula.

Acompanhe o nosso post e saiba tudo sobre a bateria e os cuidados necessários!

Veja também:

O que é a bateria do carro?

A bateria é um equipamento que serve para armazenar energia. Nos veículos, os modelos de chumbo-ácido são os mais usados. Em sua constituição interna, existem placas carregadas positivamente e placas carregadas negativamente, além de separadores entre elas, que permitem a passagem da corrente elétrica e evitam os curtos-circuitos.

Para a bateria realizar as reações químicas necessárias e funcionar, essas placas ficam mergulhadas no eletrólito, que é uma mistura de ácido sulfúrico e água. É o líquido popularmente conhecido como “solução para bateria”.

Esses componentes ficam protegidos do meio externo por uma carcaça plástica. É essa composição de elementos que permite que a bateria armazene a energia elétrica recebida do alternador e distribua para todos os sistemas eletroeletrônicos.

Qual é a função dela?

A principal função da bateria é armazenar energia para fazer o carro funcionar. Primeiro, ela fornece a energia necessária para acionar o motor de partida. Depois, quando o veículo está ligado, a bateria é carregada pelo alternador e, assim, pode continuar a fornecer energia para os outros componentes elétricos e eletrônicos do veículo.

Mesmo quando o veículo está desligado, alguns componentes costumam permanecer com algumas funções ligadas, como os módulos de gerenciamento eletrônico, o alarme ou rastreador e alguns sistemas de som e entretenimento.

Qual é a vida útil da bateria do carro?

A vida útil da bateria pode variar muito. O primeiro “vilão” costuma ser o próprio sistema eletroeletrônico do veículo. Antes de instalar um componente novo, o ideal é levar o carro para um eletricista fazer uma inspeção detalhada, até confirmar que tudo está perfeito. Também é importante evitar as adaptações, principalmente de luzes extras e som potente.

Outro ponto importante é o fabricante. Os produtos mais baratos usam materiais e componentes de menor qualidade, o que influi diretamente na durabilidade da bateria. As características do carro são outro fator a ser levado em conta. Quando há muitos componentes eletrônicos instalados, é provável que a bateria dure menos.

O clima também pode interferir. Em dias chuvosos ou nublados, o motor costuma demorar mais para ligar, o motorista acende os faróis mais cedo e usa os limpadores de para-brisa com mais frequência. Com o passar do tempo, esse esforço extra costuma encurtar a durabilidade da bateria consideravelmente.

Em geral, baterias de qualidade mediana duram cerca de dois anos, enquanto as de melhor qualidade podem alcançar até cinco anos. Isso, é claro, se o motorista tomar alguns cuidados e manter a manutenção sempre em ordem.

Como garantir a qualidade da bateria?

A aquisição de um produto de boa qualidade é muito importante, pois você garante que ele dure mais tempo e cumpra melhor a sua função. Por isso, procure por marcas renomadas no mercado e que ofereçam um prazo maior de garantia.

Se você não conhece os fabricantes, o preço pode ser um bom indicativo. Uma bateria de qualidade para um carro popular custa, geralmente, ao redor de R$300,00. Enquanto isso, as baterias com qualidade inferior costumam ter preços até abaixo de R$200,00. Portanto, se o valor for muito baixo, desconfie.

É possível dar carga na bateria do carro?

Quando a bateria descarrega, na maioria dos casos, é sinal de que ela chegou ao fim de sua vida útil e precisará ser trocada. Mas há algumas exceções em que ela pode ser recuperada sem grandes problemas.

Por exemplo, nos carros novos ou nos casos em que a bateria foi trocada recentemente e o problema foi causado por mau uso (como o esquecimento dos faróis ligados), é possível ligar o veículo usando a famosa “chupeta” — procedimento em que a bateria de outro veículo é utilizada na hora da partida.

Depois que o carro volta a funcionar, o alternador (que também é novo e não é a origem do problema, no exemplo citado) tem todas as condições de recarregar a bateria, fazendo com que o sistema funcione perfeitamente de novo. Mas é preciso ficar atendo para que a “chupeta” seja feita corretamente.

O ideal é primeiro conectar as duas baterias. Nesse momento, tome cuidado para a outra ponta do cabo positivo não “aterrar” na carroceria de qualquer um dos veículos, pois isso pode render um belo susto. Feito isso, é só ligar o carro que está bom e deixar funcionando para o alternador enviar carga para a bateria. Por fim, basta ligar o outro veículo.

Outra situação comum é a bateria — nova ou em bom estado — descarregar após o veículo ficar parado por um período mais longo. Nesse caso, o ideal é retirar o componente e levar para um eletricista automotivo. Ele fará uma checagem e, se estiver em ordem, dará uma carga lenta.

Mas você deve ficar atento a uma questão: as baterias de chumbo-ácido sofrem pequenos danos quando têm uma descarga profunda, como nesse caso. Se o dono deixar acontecer uma única vez, por causa de uma distração, o dano não será muito aparente.

Se isso acontecer em um carro antigo, de uma forma recorrente, será preciso descobrir a origem da falha. Isso porque, provavelmente, o problema está no alternador, em acessórios instalados de qualquer jeito, em algum mau contato, em adaptações feitas no chicote ou qualquer outro defeito mais grave.

Também é preciso entender que as baterias não são eternas e, após cumprirem sua vida útil, devem ser trocadas por uma nova. O ideal é você sempre contar com a opinião de um profissional de confiança, que vai fazer um check-up adequado e, quando for preciso, informará que chegou o momento de realizar a troca.

Como identificar problemas na bateria do carro?

Mesmo assim, o veículo costuma apresentar alguns indícios de que a bateria está no fim da vida útil. Antes de procurar um eletricista, fique atento aos principais problemas.

Falhas no frio

Se houver dificuldade ou a demora para que o carro ligue pela manhã ou nos dias frios, é hora de checar como está o estado da bateria. A questão é que a reação química que permite a geração de energia elétrica é mais difícil em temperaturas mais baixas.

Luzes fracas ou piscantes

Quando a bateria está com pouca carga, pode haver oscilações e alterações na intensidade da iluminação. É sempre bom ficar atento a esses sinais.

Oxidação dos terminais da bateria

Periodicamente, também é bom dar uma checada nos terminais da bateria. Se houver oxidação ou vazamento nessa região, o alternador não conseguirá fazer a recarga da maneira adequada. Muitas vezes, apenas uma limpeza no local resolve a situação.

Giro lento do motor

Você virou a chave e o carro demorou para “acordar”, fazendo isso lentamente? É outro sinal de que a bateria está chegando ao fim ou o veículo está com algum problema elétrico mais sério. É bom consultar um profissional de confiança.

Arranque do motor não se mexe

Se você aciona a partida e o motor fica parado, fazendo apenas aquele “clic-clic”, é preciso realizar um teste para saber se a origem é a bateria: experimente acender os faróis altos ao mesmo tempo. Caso funcionem bem, ela está carregada e o problema pode ser outro, como no motor de partida.

Acendimento da luz de alerta

Quando há um problema no alternador, ou seja, a bateria não está sendo recarregada corretamente, é comum acender alguma luz de alerta no painel. Leve o carro para um eletricista o quanto antes, pois você pode ficar na mão.

Vale reforçar que você deve procurar um serviço especializado sempre que perceber algum defeito na bateria do carro. O profissional poderá fazer um teste de carga e sanar o problema o mais rápido possível. Dessa forma, é possível evitar que o sistema elétrico do veículo seja prejudicado.

Como ampliar a vida útil da bateria?

Agora você sabe que a bateria não tem vida infinita, certo? Mesmo assim, é possível tomar alguns cuidados para que ela possa durar mais. Na maioria dos casos, assim como em tudo no seu veículo, a manutenção preventiva é fundamental para manter tudo em ordem e garantir a sua tranquilidade. Veja a seguir o que mais pode ser feito.

Verifique a capacidade da bateria

Ao projetar um carro, o fabricante define toda a estrutura eletroeletrônica e decide qual tipo de bateria vai alimentar o sistema. Se você comprou um veículo sem ar-condicionado, vidros elétricos, som ou alarme, por exemplo, é provável que a bateria dele seja pequena.

Caso você instale qualquer um desses acessórios depois, ela pode ficar sobrecarregada e ter a vida útil diminuída. Então, o ideal é sempre procurar um especialista na hora de fazer essas adaptações, para que toda a parte elétrica seja repensada.

Desligue tudo na hora da partida

O momento em que a bateria é mais necessária é quando você vira a chave para ligar o veículo. Por isso, antes de dar a partida, é muito importante desligar todos os itens que também dependem dessa energia armazenada para funcionar.

Deixar os faróis acesos, o ar-condicionado, a central multimídia e o desembaçador ligados nesse momento sobrecarrega a bateria e prejudica sua durabilidade.

Cuide corretamente dos terminais

Existem no mercado capinhas de plástico para os terminais da bateria. Elas ajudam a evitar o contato com objetos metálicos que podem gerar faíscas e causar um curto-circuito inesperado.

Outro cuidado é manter os terminais sempre limpos. Com o tempo, eles acumulam resíduos resultantes da oxidação dos conectores. Essa sujeira tem a cor esverdeada, muito fácil de reconhecer ao inspecionar os itens.

Para manter os terminais limpos, você pode utilizar uma mistura de água com bicarbonato de sódio na área comprometida. Ela forma uma espuma que deve ser retirada posteriormente, secando bem o local. Se necessário, também use uma escova de aço ou lixa fina para remover todo o zinabre. Lembre-se de sempre fazer isso com o carro desligado.

Coloque o motor para funcionar

A bateria descarrega até mesmo quando o carro está parado na garagem. E, nos modelos atuais, com vários recursos eletrônicos que ficam em stand by, esse processo é ainda mais rápido. Por isso, uma vez por semana, pelo menos, deixe o veículo ligado por cinco minutos para ampliar a durabilidade da bateria.

Cuide da manutenção do alternador

Também pode acontecer de o carro não ligar devido a um problema no alternador. Esse componente, além de fornecer a corrente elétrica para fazer cada equipamento elétrico ou eletrônico do veículo funcionar, é responsável por manter a carga da bateria.

Para não ter nenhuma surpresa com o seu mau funcionamento e evitar dores de cabeça, faça sempre a manutenção preventiva do alternador. Com a ajuda de um profissional de confiança, certifique-se de que ele esteja trabalhando da forma adequada. O aconselhável é fazer essa verificação, pelo menos, uma vez por ano.

Desconecte os terminais

Essa dica vale para os donos dos carros que permanecem mais na garagem do que nas ruas ou para aqueles que, eventualmente, precisam viajar e deixar o veículo parado por mais de uma semana. Nessas situações, é aconselhável desconectar os cabos da bateria para evitar que ela descarregue mais rápido.

A recomendação é remover, pelo menos, o terminal positivo. Se os dois cabos forem desconectados, o primeiro a ser ligado deve ser o terminal negativo, depois, o positivo.

Evite conexões externas

Para manter a durabilidade desse componente, evite realizar conexões externas nos terminais da bateria. Conectar lâmpadas ou outros equipamentos, como compressores e aspiradores de pó, não é aconselhável. Mas se você precisar mesmo fazer essas conexões, prefira manter o carro ligado durante o uso.

Compre um auxiliar de partida

Esse equipamento tem como função enviar uma carga extra para a bateria, dispensando o uso de outro carro para fazer o procedimento da “chupeta”, caso você enfrente uma situação de emergência. Mas se você não puder comprar esse acessório, pelo menos mantenha sempre um cabo de bateria de ótima qualidade no porta-malas.

Quais tipos de bateria existem?

Você precisa trocar a bateria do seu carro, mas não sabe por onde começar? Existem duas informações que são essenciais para definir o melhor modelo para o seu automóvel: tipo e tamanho. Cada veículo tem um tipo de terminal e a peça precisa ter o encaixe adequado. Caso contrário, ela pode apresentar mau contato e prejudicar o funcionamento do veículo.

Além disso, as baterias têm diferentes especificações de altura e largura:

  • veículos de porte grande: tamanho 65, com terminais na parte superior;
  • veículos compactos ou de porte médio: tamanho 75, com terminais laterais;
  • veículos populares: tamanho 24/24F, com terminais na parte superior;
  • veículos de grande porte: tamanho 34/78, com duplos terminais;
  • veículos desportivos: tamanho 35, com terminais na parte superior — muito comum em modelos de montadoras japonesas.

Também é preciso estar atento à amperagem — a maioria dos produtos que estão disponíveis no mercado contém 60 amperes. Outra informação imprescindível é se a bateria é selada ou não selada.

A primeira versão não exige muitos cuidados, tem uma vida útil mais longa, mas não pode ser recarregada. Já a segunda precisa de uma manutenção preventiva constante, que deve ser realizada por um profissional especializado, para garantir o seu bom funcionamento — já que são modelos mais antigos e o nível de água pode sofrer alteração, sendo necessária uma reposição frequente. Ao contrário da bateria selada, a não selada pode ser recarregada.

Qual tipo de bateria escolher?

É importante lembrar que todas as baterias devem seguir as exigências do Inmetro — ter o Selo de Identificação da Conformidade impresso de forma clara e legível no rótulo da bateria, com o logotipo do Inmetro, identificação do Organismo de Certificação de Produtos e o número de registro da família do produto. Até mesmo as peças que vêm em embalagens precisam seguir as mesmas regras.

A seguir, destacamos algumas dicas essenciais na hora de escolher a bateria ideal para o seu veículo. Confira!

  • Antes de tomar qualquer decisão de compra, consulte sempre o manual do proprietário. Nele, você encontra o tamanho adequado e todos os detalhes necessários para adquirir o item com mais segurança, evitando dores de cabeça e o investimento em um produto que não atende a demanda que o seu veículo exige.
  • Prefira as baterias com a maior amperagem por hora possível, sempre de acordo com o tamanho específico para o seu automóvel. Se você tiver incluído acessórios extras no seu carro, como ar-condicionado ou som de alta potência, uma peça com mais capacidade é a melhor opção para evitar sobrecargas e assegurar o bom funcionamento da parte elétrica.
  • Observe os termos de garantia e o tempo. Sempre pergunte ao vendedor se o produto oferece garantia de sobrecarga, quais problemas anulam a garantia e se o produto é original de fábrica. As respostas para essas questões são essenciais para ajudá-lo a obter uma bateria de qualidade superior.
  • Escolha baterias fabricadas, no máximo, 6 meses antes da data da compra. Essa é uma forma de garantir que a peça é realmente nova. Para conferir esse detalhe, verifique na lateral da peça a data em que foi embalada.
  • Saiba que o preço das baterias pode variar muito e nem sempre as mais caras são as melhores. Por isso, pesquise sempre as marcas mais conhecidas, as mais recomendadas do mercado e a avaliação de outros consumidores.

A decisão de qual bateria adquirir para o seu veículo é simples, mas envolve seguir todas as dicas corretamente e escolher lojas e profissionais de confiança para concretizar o negócio.

E bateria em carros híbridos: como funciona?

Com o aumento da popularidade dos carros híbridos, muitas dúvidas surgiram em relação ao funcionamento de suas baterias. Mas vamos lá! Esse tipo de automóvel conta com um motor elétrico que atua como um gerador de energia. Com isso, a bateria é recarregada a partir desse mesmo gerador, que se aciona durante as travagens pela inércia ou pelo motor térmico.

Hoje, as baterias de carros híbridos conseguem recuperar cerca de 20% da energia utilizada durante as travagens, considerando que estamos falando de um modelo convencional. Essa energia se acumula na bateria e é utilizado para o arranque ou para locomoção em baixa velocidade. Para acelerações maiores, ela serve de apoio ao motor térmico.

Vida útil de uma bateria

Outra dúvida muito comum é sobre a vida útil da bateria do carro híbrido — e a resposta é simples: vai depender muito do modelo e fabricante do veículo. Além disso, a forma como o carro é utilizado também tem impacto direto na conservação dela.

No entanto, é possível dizer que esses equipamentos, em média, duram cerca de 10 anos com sua utilização devidamente correta. Esse número é estimado pelos principais fabricantes e pode ser um pouco otimista na prática, apesar de que, cada vez mais, surgem materiais e equipamentos mais resistentes.

Afinal, há uma série de fatores externos que podem influenciar a durabilidade e a vida útil da bateria de um carro híbrido, como o tempo de rodagem, os ciclos de carga e descarga e, até mesmo, a forma de condução do veículo.

Custo da manutenção e a troca da bateria

Qualquer manutenção de um veículo híbrido ou elétrico carrega um ônus especial por diferentes motivos. Em primeiro lugar, ainda se trata de uma tecnologia limitada a poucos usuários e, consequentemente, poucos profissionais dominam os devidos conhecimentos sobre esse tipo de mecânica.

Além disso, as peças e componentes de um veículo híbrido costumam ser mais caras do que as de um veículo convencional e isso se estende para o caso de uma manutenção ou troca da bateria. Para se ter uma ideia, na Europa, a Renault cobra uma média de 10 mil reais para trocar uma bateria de seu modelo Fluence.

Porém, tenha em mente que, embora esse tipo de manutenção tenha um valor mais elevado, só é realizada com, no mínimo, 8 anos de uso e, provavelmente, com a mesma durabilidade para a segunda vez.

Essas foram algumas dicas e conselhos de como aumentar a vida útil da bateria do carro, levando em consideração os mais diversos fatores e também trazendo a você alguns diferencias sobre os modelos convencionais e também os híbridos. Afinal, a indústria automobilística evolui a cada dia e a tendência é que se entregue produtos, itens e peças mais duradouras, com melhor custo-benefício aos consumidores. No entanto, por enquanto, a dica é acertar no modelo certo de bateria e respeitar o bom uso do automóvel.

Gostou de saber mais sobre a durabilidade da bateria do carro e como ampliar a sua vida útil? Deixe um comentário contando para nós as suas experiências com esse tema!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

24 thoughts on “Qual a vida útil da bateria do carro? Veja se é possível estender!

  1. Olá!
    Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo. Aproveite e inscreva-se em nosso blog para não perder as novidades.

  2. Obrigada pelas informações. Gostei bastante. De suma importância para mim no momento. Tais dicas foram fundamentais para eu saber qual bateria devo adquirir para meu veículo. Ademais bastante exclarecedor o texto no sentido de como cuidar para que o produto tenha uma maior durabilidade. Parabéns!!!

  3. Olá, Maria Antônia, tudo bem?
    Obrigado por comentar aqui no blog da Nakata. Ficamos muito satisfeitos em ajudar!

  4. Não concordo,com a bateria descarregou chegou ao fim da vida, existem vários fatores para descarregar,o veículo ficar parado muito tempo sem ligar é um deles, como foi dito acima,o veículo tem central, alarme, bloqueadores, que ficam puxando energia, e assim o veículo sem uso certamente a bateria vai descarregar, portanto só dar carga e volta a funcionar perfeitamente, já aconteceu comigo, essa minha bateria já descarregou por ter vários veículos um ou outro fica parado muito tempo e aconteceu descarregar, se tiver Seguro chame o socorro, eles dão a chamada transferência de carga (chupeta) e pronto de umas voltas no carro ou ligue uma vez por semana e a bateria estará perfeita! Como foi dito concordo que dura de 2 a 4 anos, se vc for em uma casa de baterias, alguns vendedores são desonestos, vão lhe dizer que tem trocar, ficam com sua bateria e vendem para outro, procure um mecânico de confiança!! Abraço a todos

  5. Poxa, Airton! Obrigada por deixar seu comentário aqui. A gente vai corrigir o post assim que possível! Já está na lista aqui com seu comentário para avaliação da nossa área técnica.

Deixe um comentário