Pivô de suspensão: o que é, como funciona e quando a peça precisa de troca

4 minutos para ler

Você já deve ter ouvido falar bastante sobre a suspensão veicular, mas talvez nem tanto sobre uma de suas partes mais importantes: o pivô de suspensão. Apesar de ser uma peça relativamente simples, saber cuidar da sua manutenção é fundamental.

Ao longo deste post, vamos falar sobre o pivô de suspensão, como ele funciona, quando sua troca precisa ser feita e muito mais. Continue com a leitura e não perca!

Veja também:

> A mola da suspensão está arreada? Veja o que fazer nesses casos!

> É possível testar o amortecedor sem a ajuda de um mecânico?

> Como identificar um serviço mecânico de qualidade?

O que é o pivô de suspensão?

O pivô da suspensão — também conhecido como pino esférico ou articulação — é um componente feito em metal e borracha. Ele é o responsável por conectar a carroceria ou o chassi do carro a componentes como o telescópio e manga de eixos. Dependendo do modelo de veículo, esse componente pode vir fixado  por rebites, parafusos ou prensado na bandeja de suspensão.

Além da ligação entre os componentes, sua função é permitir o movimento angular das rodas. No caso de uma quebra do pivô de suspensão, a conexão do sistema de direção com as rodas é completamente perdida, o que pode gerar sérios acidentes.

Como ele funciona?

Seu funcionamento é bastante simples. Uma das pontas do pivô de suspensão é conectada à parte rígida do veículo. A outra extremidade, por sua vez, conecta-se às peças móveis. Quando as rodas sobem, descem ou viram, ele permite que esse movimento seja feito sem forçar nenhum componente, graças a uma esfera e buchas de borracha.

Vale ressaltar que esse componente sofre bastante na rotina de um motorista, principalmente em ruas mais esburacadas. Ele costuma passar por muitos impactos e, dependendo do ângulo das rodas, pode suportar quase todo o peso do carro. Por isso, é fundamental prestar atenção em sua manutenção.

Quando a troca tem de ser feita?

Quando se fala em problemas na suspensão, é bom lembrar que a segurança dos ocupantes do veículo está em jogo. Como você viu, se o pivô de suspensão quebrar, o resultado pode ser bem grave, principalmente em situações de alta velocidade.

Por isso, sempre que for fazer qualquer tipo de manutenção no veículo, peça ao seu mecânico de confiança para verificar essa peça e confie no julgamento dele! Se a sugestão for de troca, mesmo que ao menor sinal de desgaste, pode acreditar que ele sabe o que diz!

Também é importante ficar atento aos sinais de desgaste. Folgas na direção, batidas mais secas e barulhos agudos nas curvas ou desníveis podem indicar que o pivô está com problemas. Desgaste irregular dos pneus também é um sinal, embora problemas em outras peças causem esse mesmo sintoma.

Nesse caso, não deixe de fazer uma vistoria o quanto antes, pois a vida útil de outros componentes pode ser drasticamente reduzida com esse problema.

O que deve ser avaliado em conjunto?

Se você perceber que o pivô de suspensão está com problema, procure por um mecânico especializado e não tente fazer a troca, certo? Embora essa peça seja simples, sua instalação requer cuidados, pois tem o poder de prejudicar bastante a condução do veículo.

É sempre uma boa ideia checar também:

  • se não existem coifas rasgadas;
  • como estão os terminais da direção e o axial;
  • braçadeiras soltas ou danificadas;
  • condições da bandeja e manga de eixo.

Nunca se esqueça de pedir para seu mecânico verificar a geometria da direção. Mesmo fazendo tudo certo, podem ser necessários alguns ajustes para melhorar a condução.

O pivô de suspensão é uma peça simples e relativamente barata, mas descuidar da manutenção pode ser bem perigoso. Fique atento aos sinais de problemas e jamais trafegue com um carro em más condições.

Quer um pivô de suspensão, mas não sabe onde encontrar peças de qualidade? Dê uma olhada no catálogo da Nakata. Temos o que você precisa!

Você também pode gostar

Deixe um comentário