tecnologia na oficina mecânica
Para o mecânico Tecnologia

Mecânico: veja como a tecnologia pode ajudar o seu dia a dia na oficina

COMPARTILHE:

Antes da popularização da eletrônica, era possível consertar a maioria dos defeitos de um veículo com o uso de ferramentas bem simples. Hoje, como você sabe, a tecnologia presente nas oficinas evoluiu muito e os novos recursos facilitam bastante o dia a dia do mecânico.

Vamos ver como os avanços tecnológicos estão mudando a reparação automotiva? Continue com a gente e conheça algumas inovações já usadas, o que está por vir, como se preparar e muito mais!

Veja também:

Diagnóstico do sistema de suspensão: passo a passo para uma avaliação completa

Promoção Feras da Oficina: entenda o que é e como participar

Mulheres na oficina: como tratar as clientes e colegas de trabalho

As mudanças na profissão do mecânico

O trabalho nas oficinas mudou bastante ao longo dos anos, permitindo aos profissionais especializações em diversas áreas. A tecnologia embarcada nos automóveis cresceu e foi responsável por torná-los verdadeiros computadores sobre rodas.

Isso fez com que a profissão ganhasse uma importância maior e, mais do que nunca, aumentou a necessidade de uma atualização constante dos profissionais. Trabalhos que antes poderiam levar horas para serem executados são feitos em bem menos tempo, graças às modernas ferramentas de diagnósticos, cada vez mais precisas e eficientes.

A comunicação com o cliente também mudou e, para ser um mecânico de confiança, é preciso saber conversar com as pessoas, pensar em várias soluções e ser um verdadeiro “consultor automotivo”. Esse relacionamento é fundamental para se destacar da concorrência.

Outra grande mudança está começando agora no Brasil, com a chegada dos veículos híbridos e elétricos. Isso exigirá um amplo conhecimento dos reparadores, que precisarão lidar com novos modelos, formas diferentes de reparação e cuidados bem mais complexos.

Como a tecnologia pode ajudar o mecânico

Antes da década de 1990, embora fosse relativamente simples detectar um problema no carburador de um veículo e consertá-lo, por exemplo, o processo era bastante demorado. Costumava envolver o desmonte da peça, limpeza, troca de componentes, a regulagem, entre outras tarefas.

Com a chegada da injeção eletrônica, essa realidade mudou: em questão de minutos, é possível detectar as falhas, alterar certas regulagens e ir direto aos componentes defeituosos. Tudo isso trouxe muito mais eficiência e precisão aos serviços realizados nas oficinas.

Outro ponto interessante em que a tecnologia tem ajudado o trabalho do mecânico é no acesso às informações. Principalmente graças às redes sociais e aos diversos fóruns de mecânica, a troca de experiências ficou muito mais fácil e ampliou o aprendizado. É possível ir além e fazer cursos que ajudam a aprimorar atendimento aos clientes e gestão de tempo — temas que fogem um pouco da temática automotiva, mas são importantes para o trabalho do profissional. Uma boa notícia, certo?

As novas ferramentas que facilitam o trabalho do mecânico

A tecnologia possibilita ao mercado descobertas e otimização de processos. Novas ferramentas estão sendo desenvolvidas e até as antigas estão ficando mais eficientes, ganhando outras funcionalidades. Quer ver só? Vamos conhecer a seguir um pouco mais sobre alguns dispositivos que ajudam o trabalho na oficina mecânica. Acompanhe!

1. Osciloscópio

A função principal do osciloscópio é apresentar os sinais gerados por sensores e outros componentes dos sistemas elétrico e eletrônico do veículo. Dessa forma, é possível monitorar o seu funcionamento em tempo real e analisar se o comportamento está dentro do esperado — ou seja, se o componente está cumprindo seu papel.

Problemas de comunicação entre os vários dispositivos eletrônicos presentes num carro moderno são muito mais simples de serem detectados com essa ferramenta. O seu uso, porém, requer um bom treinamento, uma vez que sinais mal interpretados podem acabar atrapalhando o diagnóstico das falhas em vez de ajudar. E você quer os diagnósticos mais certeiros para seus clientes, não é mesmo?

2. Scanners

Hoje, os scanners automotivos são ferramentas bem conhecidas por todos os mecânicos. Afinal, desde que a injeção eletrônica passou a equipar os automóveis nacionais, eles se tornaram fundamentais. Contudo, esses equipamentos evoluíram bastante e hoje são capazes de detectar uma infinidade de falhas ao serem conectados nos veículos.

Vale ressaltar que nem todos os modelos são capazes de fazer a leitura de equipamentos como os freios ABS, airbag, imobilizador etc. Antes de adquirir o aparelho (ou solicitar a aquisição dele ao seu gestor), é recomendável pesquisar bastante quais são os modelos de veículos que ele atende e quais sistemas consegue analisar.

Além dos defeitos mais comuns, como os problemas nos sensores e bicos presentes nos sistemas de injeção eletrônica, as versões mais modernas são capazes de detectar falhas até no sistema elétrico de regulagem dos bancos dos carros mais luxuosos.

Os scanners mais completos são capazes de fazer esses diagnósticos em modelos fabricados por mais de 100 montadoras. Além disso, contam com vários conectores e dezenas de recursos, o que garante a compatibilidade com a maioria dos veículos da frota brasileira. É preciso saber interpretá-los de forma correta para garantir os melhores resultados — por isso, fique atento!

3. Videoscópio

Outra ferramenta que vem facilitando bastante o trabalho dos mecânicos é o videoscópio automotivo. É ideal para verificar falhas dentro do motor sem que seja necessário o seu desmonte total. O sistema nada mais é que uma câmera localizada na ponta de uma haste flexível e um monitor que exibe o vídeo em tempo real.

Lembra aquele tempo em que era preciso muito trabalho para desmontar o motor e detectar um problema interno no bloco? Com o uso do videoscópio, essa tarefa é realizada em minutos e com bem menos esforço. O sistema também é muito útil para detectar falhas em áreas de difícil acesso. Um grande avanço, não é mesmo?

Alguns modelos mais simples e baratos podem até mesmo ser conectados a um smartphone. Já os mais modernos e avançados, também conhecidos como boroscópios, fornecem um vídeo mais nítido, até mesmo em locais com pouca luz.

Inovações e tendências que todo mecânico precisa ficar de olho

Uma das mais importantes feiras do setor automotivo é a Automechanika Frankfurt. Nela, são mostradas muitas das inovações que estarão presentes nos veículos e, consequentemente, nas oficinas do futuro. Em 2018, o evento foi realizado entre os dias 11 e 15 de setembro. Como já era esperado, muita coisa nova foi apresentada.

Vamos ver um pouco do que foi mostrado e como é importante ficar de olho nessas inovações?

1. Impressão 3D

A impressão 3D certamente revolucionará a maneira como os carros são construídos e até mesmo na compra de peças e nas atividades de manutenção. Mas você sabe o que é uma impressora 3D? Ela funciona de forma semelhante ao modelo convencional, mas em vez de imprimir imagens planas, ela consegue confeccionar peças tridimensionais.

No futuro, se você precisar de um componente para reparar um veículo, tudo o que precisará fazer é imprimi-lo. Um desafio em relação a isso são os materiais usados. Mas a tecnologia está avançando rapidamente e algumas empresas já conseguem produzir peças plásticas e metálicas com rapidez e resistência. Os custos ainda são altos, porém, tendem a baixar.

Algumas montadoras iniciantes estão indo mais longe e começam a apresentar protótipos de veículos totalmente construídos por impressoras 3D. A chinesa Polymaker promete iniciar as vendas comerciais do seu pequeno modelo urbano, o LSEV, ainda em 2019.

Mas o que o mecânico tem a ver com tudo isso? Esses carros precisarão de manutenção no futuro e quem estiver preparado para fazê-la vai sair na frente. Principalmente devido ao bom custo-benefício, essa tecnologia deve crescer muito. Também será uma mão na roda para fazer certos reparos em veículos antigos, que sempre têm problemas com a falta de peças.

2. Eletromobilidade

Embora a participação dos veículos híbridos e elétricos ainda seja pequena no Brasil, isso tende a mudar. Assim como no resto do mundo, eles vão se popularizar e ocupar uma boa parcela da frota. Para você ter uma ideia, em alguns países, como a Noruega, mais da metade dos carros novos vendidos nas concessionárias são eletrificados.

Um ponto chave em relação a esses veículos é que eles estão passando por revoluções de forma muita rápida. Para acompanhá-las, é preciso estar atento e se aprimorar constantemente. Alguns dos automóveis apresentados durante a feira de Frankfurt estavam equipados até com sistemas que os ligam aos carregadores das baterias de forma automática.

Com o passar dos anos, o mecânico precisará ter um conhecimento cada vez maior sobre elétrica, eletrônica e até robótica. Quem ignorar essa mudança vai ficar para trás.

3. Óculos 3D

O uso de óculos 3D tem se mostrado bastante promissor no ramo automotivo. A fábrica da Ford, Naberezhnye Chelny, localizada na Rússia, é uma das pioneiras no uso dessa tecnologia em sua linha de montagem. Em fase de testes, o sistema ajuda na localização das peças e na montagem dos veículos, uma vez que o dispositivo indica qual componente deve ser instalado em cada local.

É bem provável que essa tecnologia chegue às oficinas no futuro e auxilie bastante nas tarefas de diagnóstico e reparo. Por que ficar desmontando partes do veículo se o dispositivo pode visualizar e indicar qual componente está com problema? Outra vantagem é a prevenção em relação à instalação incorreta de uma peça, já que o equipamento mostra em tempo real como o serviço deve ser feito.

4. Realidade aumentada

A realidade aumentada e os aplicativos são tecnologias que já começam a aparecer nas oficinas mecânicas, embora ainda de uma maneira bem discreta. Aplicativos de mensagens têm facilitado bastante essas tarefas.

Talvez você já tenha usado o aplicativo do Instagram ou do Facebook para fazer aquelas fotos engraçadas, cheias de adereços como chapéus ou roupas. A realidade aumentada é justamente isso: acrescentar imagens virtuais a ambientes reais. Porém, seu poder é enorme e ela já é usada para outros fins além da diversão.

Algumas montadoras já vêm utilizando esses recursos, principalmente para facilitar e melhorar o atendimento ao cliente. Manuais interativos começaram a aparecer em veículos mais modernos e auxiliam bastante no aprendizado, tanto dos motoristas quanto dos mecânicos.

Quantas vezes você precisou explicar algo a um cliente e percebeu que ele não entendeu quase nada? Nesse cenário, por que não usar essa tecnologia nas oficinas mecânicas? Você explicaria funcionamento de peças e defeitos encontrados de forma bem mais visual e menos complicada de se entender.

Da mesma forma, você também já teve dúvidas em relação ao funcionamento ou posicionamento correto de um componente, não é mesmo? Com a ajuda da realidade aumentada, a visualização e o aprendizado são muito mais intuitivos.

5. Inteligência artificial

Os veículos modernos estão ficando cada vez mais eficientes — e, nesse contexto, muitos modelos são capazes de realizar um autodiagnostico e informar ao mecânico quais são as possíveis falhas. Com o passar do tempo, essa tendência se difundirá e quem não tiver um bom domínio sobre informática e diagnósticos eletrônicos pode perder espaço no mercado de trabalho.

Embora os veículos estejam ficando mais “inteligentes”, é preciso saber interpretar as informações que eles nos trazem. Além disso, a própria tecnologia de inteligência artificial presente no veículo vai apresentar problemas em algum momento e sua manutenção será necessária.

Quem vai fazer esses consertos? O profissional que estiver atento às tendências do futuro do mundo automotivo! Essa não é uma jornada fácil e traz muitos obstáculos. Porém, com paciência, persistência e estudos constantes, você pode se tornar um especialista e dar um salto na carreira.

6. Reinvenção da mobilidade

A Toyota Mobility Foundation também apresentou algumas ideias muito interessantes na Automechanika Frankfurt e mostrou como a mobilidade nos grandes centros urbanos poderá mudar radicalmente em poucos anos. Veículos autônomos, novos meios de transporte público e várias alternativas sustentáveis foram discutidas.

Mas você deve estar pensando: o que isso tem a ver comigo? Na verdade, tem tudo! A profissão de mecânico é bem ampla e, como você sabe, não é preciso ficar restrito a apenas um segmento. Além disso, a forma como os veículos serão construídos pode ser alterada drasticamente e é necessário estar preparado para quando esse dia chegar.

7. Condução autônoma

Existem vários projetos de veículos autônomos em andamento. São aqueles modelos que não precisam de motorista. Os mais famosos são o pequeno carro da Google e o Future Truck, um caminhão autoguiado desenvolvido pela Mercedes-Benz. Nesse momento, você pode estar imaginando que essa tecnologia vai demorar um tempão para chegar aqui no Brasil e ainda é cedo demais para se preocupar. Parece até filme de ficção científica, não é?

Mas, surpreendentemente, já existem versões rodando por aqui. Nas plantações de cana, vários caminhões da Volvo e Mercedes-Benz “andam sozinhos”, acompanhando as colhedoras. O motorista assume o comando apenas na hora de levar a carga até a usina. Alguns carros importados também circulam pelas nossas ruas e estradas com sistemas semiautônomos, fabricados pela Audi, BMW, Mercedes-Benz e Volvo.

Embora esses modelos ainda não sejam totalmente autoguiados, eles realizam as funções de acelerar, frear e virar o volante em várias ocasiões. Outros modelos mais simples podem estacionar em uma vaga sem qualquer auxílio humano. Toda essa tecnologia precisa de um profissional muito capacitado quando algum reparo for necessário.

8. Carros conectados às oficinas

Atualmente, uma das coisas mais comuns que acontece é o proprietário do veículo perceber um problema e procurar uma oficina mecânica, não é verdade? Talvez esse tipo de situação esteja com os dias contados com a chegada das novas tecnologias.

Como dissemos, a tecnologia automotiva tem evoluído bastante e um dos conceitos mais falados na última feira de Frankfurt foi a questão da conectividade. E não estamos pensando apenas da comunicação entre os carros, que está bastante comum nos modelos autônomos.

Os veículos poderão se comunicar também com as concessionárias e oficinas. Dessa forma, o proprietário nem mesmo vai precisar saber que o carro está com um problema. Em alguns casos, o trabalho será feito remotamente — ou seja, um tipo de “upgrade” automotivo.

Nos veículos autônomos, essa conectividade será ainda maior. Assim que eles detectarem uma falha, vão automaticamente em busca do reparo. É verdade que essa tecnologia deve demorar a chegar até o Brasil, mas é bom estar preparado para se colocar à frente da concorrência.

Aprendizado constante para entender as novas tecnologias

Airbags, freios ABS, controle eletrônico de estabilidade, injeção eletrônica, direção elétrica e outros dispositivos podem até parecer comuns hoje. Mas, há pouco tempo, eram grandes novidades. Isso significa que você vem aprendendo com as novas tecnologias faz bastante tempo, mesmo sem ter notado.

Devido a todas essas mudanças, você já deve ter sentido a necessidade de buscar atualização constante. Os clientes não ficam esperando e somente os melhores, assim como você, vão estar prontos para diagnosticar e reparar os problemas que surgirão nos veículos mais modernos.

Como posso acompanhar todas as novidades e ficar bem informado?

Você já conheceu várias tecnologias que vêm ajudando bastante no trabalho do mecânico, algumas que estão por vir e a importância de se capacitar. Agora, que tal ver como ficar por dentro de todas essas novidades? Continue com a gente e conheça algumas maneiras!

Feiras e eventos do setor automotivo

Uma das melhores formas de se informar sobre as principais tendências do mercado e quais tecnologias estão ganhando força é participar das feiras e eventos do setor automotivo. Nem sempre é preciso ir longe. Muitos encontros acontecem na sua região ou em locais bem próximos. É uma boa ideia conferir as novidades e o que esperar dos carros do futuro.

Em 2019, os mecânicos poderão participar de importantes feiras do setor automotivo:

  • Automec — Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços. A última edição foi realizada na cidade de São Paulo entre os dias 23 e 27 de abril. A próxima será em 2021.
  • Autonor — Feira de Tecnologia Automotiva do Nordeste. Será realizada na cidade de Olinda, no Centro de Convenções de Pernambuco, entre os dias 11 e 14 de setembro;
  • Veículo Elétrico — Exposição de Veículos Híbridos, Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias. Será realizada na capital paulista, no Transamerica Expo Center, entre os dias 17 e 19 de setembro;
  • Fenatran — Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga. Também será realizado no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, entre os dias 14 e 18 de outubro;
  • Reparasul — Feira de Autopeças e Reparação Automotiva. Será realizada na cidade de Novo Hamburgo, no Centro de Eventos da Fenac, entre os dias 20 e 23 de novembro.

Além dos eventos citados, nos anos pares são realizadas outras importantes exposições, como a Autopar (em Curitiba), a Minas Parts (em Belo Horizonte), a Autop (em Fortaleza) e o grande Salão Internacional do Automóvel, na cidade de São Paulo. Fique atento e não perca essas ótimas oportunidades para estar sempre por dentro das novidades e realizar muitos contatos!

Cursos em instituições reconhecidas e ministrados por fabricantes do setor

Cursos de capacitação e especialização em instituições reconhecidas por sua excelente qualidade — como o SENAI — também são uma ótima forma de se manter atualizado. Pesquise por unidades próximas à sua região e confira quais cursos são disponibilizados. Alguns deles são oferecidos à distância e podem ser feitos nas suas horas de folga, que tal?

Fabricantes de autopeças, ferramentas, equipamentos e montadoras também costumam ministrar cursos para aprimoramento e apresentação de novas tecnologias. Novamente, muitos são disponibilizados online e você pode realizá-los em qualquer lugar, basta acessar o site ou a plataforma de ensino à distância, matricular-se e pronto!

Imprensa especializada, blogs e canais do YouTube

As revistas e jornais especializados, com conteúdos produzidos especialmente para os profissionais da reposição automotiva, também são um ótimo caminho para se atualizar. Muitas editoras trabalham com “assinaturas gratuitas”, você precisa apenas comprovar que é mecânico para recebê-las. Podemos destacar entre as principais:

  • Jornal Oficina Brasil;
  • Revista O Mecânico;
  • Revista Reparação Automotiva;
  • Revista Oficina News;
  • Jornal Oficina Brasília;
  • Jornal Correio Mecânico;
  • Jornal Brasil Peças;
  • Jornal Novo Varejo;
  • Jornal Reposição;
  • Revista Jornauto;
  • Auto Revista;

A internet também é um ótimo local para se aprender: blogs e canais do YouTube — como os da Nakata — são excelentes ferramentas de aprendizado. E uma ótima notícia: todo o conteúdo é gratuito, além de ser preparado por profissionais qualificados. Filtre bem os melhores e não deixe de conferi!

Como você viu, a tecnologia na oficina mecânica mudou bastante e a tendência é que continue mudando ao longo dos anos. O uso de novas ferramentas vai facilitar o serviço do mecânico e a melhor opção é começar desde já a sua capacitação.

Gostou de tudo o que aprendeu hoje, mas ficou com alguma dúvida? Então deixe seu comentário aqui no post. Estamos sempre prontos para ajudar!

COMPARTILHE: