Multas de trânsito: 11 infrações que você não conhecia

Multas de trânsico x infrações que você não conhece
7 minutos para ler

Para dirigir no Brasil, não basta que a carteira de motorista e todos os documentos do carro estejam em dia. É preciso seguir a legislação corretamente e evitar multas de trânsito e outras penalidades, como a perda da CNH.

Os órgãos regulamentadores de trânsito ditam e fiscalizam os motoristas do país. Mesmo que muitos pensem que existe uma indústria da multa, a verdade é que a legislação tem o objetivo de proteger a todos nós.

Infelizmente, algumas regras do trânsito são desconhecidas de muitos brasileiros, que podem infringi-las sem se dar conta. Fique atento: o órgão de trânsito não vai aceitar essa justificativa caso você seja punido. Por isso, aproveite nosso post e conheça algumas multas menos famosas!

Veja também:

> Não sabe como funciona a garantia de peças automotivas? Veja aqui!

> Como evitar acidentes de transito? Confira 8 dicas indispensáveis

> Amortecedor vazando óleo? Descubra o que você pode fazer

 

1. Molhar pedestres

Esse é um desafio muito comum para os pedestres em épocas chuvosas. Nesses períodos, se formam poças d’água nas ruas da cidade, principalmente perto do meio-fio, o que acaba sendo um transtorno para quem utiliza as calçadas. Como alguns motoristas não têm cuidado ao passar pela água, as pessoas correm o risco de se molhar.

O que muitos não sabem é que essa atitude se constitui em uma infração ao código de trânsito. As características da penalidade são as seguintes:

  • natureza: média;
  • pontos na carteira: quatro;
  • valor a pagar: R$ 130,16.

2. Não ligar os limpadores de para-brisa

Isso mesmo! Não utilizar os limpadores de para-brisa em dias de chuva é considerado uma infração grave e também gera multa. Como esse é um item de segurança, o motorista é obrigado a utiliza-lo.

E nem pense em dar a desculpa de que eles estão quebrados. Fazer a manutenção do carro e manter o limpador em boas condições também é obrigação do motorista. Veja as penalidades:

  • natureza: grave;
  • pontos na carteira: cinco;
  • valor a pagar: R$ 195,23.

3. Buzinar fora de hora

O uso da buzina precisa ser consciente. Ela só deve ser acionada com o objetivo de alertar pedestres e outros motoristas. Essa comunicação precisa estar relacionada ao trânsito — para evitar um acidente, por exemplo.

O uso indevido da buzina gera multa. Além disso, existe uma situação que ela não pode ser utilizada nem como alerta no trânsito: é o caso de circular próximo a hospitais. Descumprindo a determinação, você está exposto à seguinte pena:

  • natureza: leve;
  • pontos na carteira: três;
  • valor a pagar: R$ 88,38.

4. Deixar de utilizar as setas

Esse item, que é praticamente esquecido por muitos motoristas, também é passível de multa. Você certamente já viu inúmeros veículos trocarem de faixa ou fazerem conversão sem utilizar as setas. Se você mesmo tem esse hábito, fique mais atento!

Não utilizar a sinalização adequadamente gera multas e adiciona pontos na carteira. Mesmo se o seu carro é antigo e não possui pisca, você ainda pode estar de acordo com a lei — nesse caso, faça a sinalização com o braço. Veja as características dessa multa:

  • natureza: grave;
  • pontos na carteira: cinco;
  • valor a pagar: R$ 195,23.

5. Dirigir com o braço para fora

Esse é um hábito de muitos motoristas, mas dirigir com o braço para fora da janela é uma atitude perigosa, pois algo pode atingi-lo e machucá-lo. Além disso, se você trafegar assim pode ser autuado na seguinte infração de trânsito:

  • natureza: média;
  • pontos na carteira: quatro;
  • valor a pagar: R$ 130,16.

6. Jogar objetos na via

Jogar objetos nas ruas, além de ser uma grande falta de educação e um descuido com o meio ambiente, gera multas de trânsito. Para evitar isso, tenha sempre um lixo dentro do carro. Do contrário, você pode ser submetido à seguinte penalidade:

  • natureza: média
  • pontos na carteira: quatro
  • valor a pagar: R$ 130,16

7. Estacionar longe do meio-fio

A baliza é o terror de muitos motoristas. Mais do que conseguir colocar o carro em uma vaga apertada, você precisa garantir uma distância mínima de meio metro da calçada. Parar o carro longe do meio-fio é perigoso, pois ele fica exposto a colisões. Além disso, você pode ter que responder pelas seguintes multas:

Entre meio metro e um metro:

  • natureza: leve;
  • pontos na carteira: três;
  • valor a pagar: R$ 88,38.

Mais de um metro:

  • natureza: grave;
  • pontos na carteira: cinco;
  • valor a pagar: R$ 195,23.

8. Fazer cobrança com o veículo em movimento

Essa infração é voltada para os motoristas de micro-ônibus, táxis e Uber. Cobrar a tarifa ou passar troco com o veículo em movimento é motivo de multa. Então, se você é uma daquelas pessoas que faz tudo ao mesmo tempo, pense melhor e prefira fazer a cobrança com o veículo parado. Do contrário, pode ser autuado na infração:

  • natureza: média;
  • pontos na carteira: quatro;
  • valor a pagar: R$ 130,16.

9. Trafegar em marcha ré

Transitar em marcha ré só é permitido para realizar pequenas manobras, ou seja, aquelas que aprendemos na autoescola, como a baliza e retorno longo e curto. Aqueles motoristas que andam vários metros de ré, para contornar erros no caminho, estão cometendo uma infração. Veja qual é a penalidade:

  • natureza: grave;
  • pontos na carteira: cinco;
  • valor a pagar: R$ 195,23.

10. Usar o pisca alerta indevidamente

Outra infração que muitos desconhecem é referente ao uso do pisca alerta. Ele só pode ser acionado em três situações: quando o carro estiver imobilizado por algum defeito; quando está transitando em caráter de emergência; ou quando você estaciona em um local em que a sinalização pede o uso do pisca.

Fora isso, o uso indevido é motivo de multa. Uma atitude comum, por exemplo, é vermos motoristas dirigindo com o pisca ligado enquanto está chovendo. Esse hábito passa a ideia errada para os outros veículos, sendo, portanto, um erro. Veja as características da multa nesse caso:

  • natureza: média;
  • pontos na carteira: quatro;
  • valor a pagar: R$ 130,16.

11. Ter uma pane seca

Você sabia que dar o famoso prego por falta de combustível, além de não ser nada legal, é uma infração de trânsito? É importante que você garanta que o tanque esteja sempre acima da reserva, para evitar parar na rua por falta de gasolina e se tornar um risco para os outros motoristas. Em caso de pane seca, você pode responder pela seguinte infração:

  • natureza: média;
  • pontos na carteira: quatro;
  • valor a pagar: R$ 130,16.

Neste texto você viu que existem várias multas de trânsito desconhecidas pelos motoristas brasileiros. Nós citamos as principais. A partir de agora, fique atento à sua forma de direção e previna essas penalidades. Quando surgir alguma dúvida em relação à legislação, não deixe de consultar o código de trânsito.

Seus amigos provavelmente não conhecem muitas dessas multas! Por isso, compartilhe este post nas suas redes sociais!

Você também pode gostar

11 thoughts on “Multas de trânsito: 11 infrações que você não conhecia

    1. Olá, Marcelo.
      Além de infração é perigoso dirigir assim.
      Esperamos que as pessoas se conscientizem da importância de dirigir com segurança.

      Aproveite e cadastre-se em nosso blog para ficar por dentro das novidades que postarmos por aqui.

    1. Olá, Gilberto, boa tarde.
      No artigo mencionamos a questão da distância:
      >>> Entre meio metro e um metro – natureza: leve
      >>> Mais de um metro: natureza: grave

      Obrigada por acessar nosso blog. Aproveite e cadastre-se no nosso blog para receber mais conteúdos como este.

  1. Tenho que lhe informar que o item 10 não eh d de fato, pois a legislação informa qdo se pode usar. E em seu texto eh dito no momento de uma imobilização OU emergência. Sendo que fica a vontade do agente de multar com o preenchimento do campo de observações. Além disso, no nosso maravilhoso código de trânsito, não há esclarecimentos do que eh “emergência”. Em resumo, apenas será autuado caso o agente esteja de marcação em vc. Pois não eh proibido. Art. 251.
    Att

  2. Tem uma multa que eu não sabia também é deixar o carro na banguela (neutro) em ladeiras se um policial avistar é multado apesar de ser muito difícil dele avistar existe essa infração !!!

  3. Bom, sendo muito realista, levo 3m consideração o fato de que atualmente as pessoas não usam a seta corretamente.
    Ainda para piorar, decidem acionar o pisca alerta do nada, em plena via com fluxo constante, engatando a ré na sequência e esperando que o motorista logo atrás adivinhe que esse indivíduo quer estacionar.
    Onde raios estão ensinando a fazer algo desse tipo?
    Vi isso em várias cidades do Estado de São Paulo.
    Está complicado rodar por aqui em estado de alerta acima do normal, devido as barbaridades que os motoristas cometem diariamente.
    Quem é responsável (quem ao menos valoriza a vida e preza pelos demais) e aprendeu a dirigir conforme a lei determina, não se adapta facilmente a esse nível de estresse, do qual teoricamente seria desnecessário se houvesse uma legislação atualizada e fiscalização eficaz.
    E o uso de celular ao volante, isso já poderia ser considerado uma “epidemia” de comportamentos imprudentes.
    Alguns até tentam disfarçar, mas a noite não é incomum ver a luz da tela do smartphone nas mãos que deviam estar no controle do veículo em pleno movimento.
    Outros deixam os smartphones no colo ou presos ao volante, para tentar enganar a fiscalização.
    Bom, de qualquer forma, espero que a legislação sofra a devida (já tardia) revisão, atualizando e corrigindo possíveis artigos que permitam múltiplas interpretações, garantindo meios de fiscalização e controle mais eficazes.
    Quem sabe, usando a tecnologia 5G, veremos algo mais eficaz nesse sentido integrado nos próprios veículos, restringindo a possibilidade de infrações intencionais por parte dos condutores, devido a falsa impressão de impunidade.
    Parabéns pelo artigo bem redigido.

Deixe um comentário