Dica de especialista: conheça os premiados na promoção Feras da Oficina

Dica de especialista: conheça os premiados na promoção Feras da Oficina
12 minutos para ler

O trabalho mecânico exige prática e dedicação. Não há como escapar: nesse setor, é a experiência que fala mais alto. O que os proprietários de veículos mais precisam é de mecânicos confiáveis e capazes de fornecer um diagnóstico correto e um trabalho profissional na manutenção do carro.

A experiência adquirida também é a premiação que o mecânico recebe depois de aprender com seus erros. É o que ensina esse profissional a acertar no diagnóstico da manutenção, manusear ferramentas e peças e realizar todas as etapas com atenção e agilidade.

No fim das contas, a experiência é o que faz o mecânico ser um Fera da Oficina! A campanha ocorreu entre fevereiro de 2019 e janeiro de 2020 e contou com a participação de muitos profissionais mecânicos do país inteiro.

Neste post, você conhecerá os principais destaques desta campanha que incentivou mecânicos a compartilharem suas dicas e também poderá acessar essas dicas essenciais para o seu dia a dia no site oficial da promoção.

Veja também:

> O trabalho do mecânico após a entrega do carro: como fazer o pós-venda automotivo?

As especializações para quem deseja trabalhar com mecânica de automóveis

> 6 cursos que todo mecânico deveria fazer

Conheça algumas dicas vencedoras

Ao longo do ano, recebemos diversas dicas valiosas de quem realmente entende de reparação! Além da premiação dos três melhores colocados todos os meses, a campanha promoveu a educação da nossa comunidade, contribuindo para um setor de profissionais ainda mais experientes.

A seguir, separamos os principais Feras da Oficina e as soluções que os tornaram um destaque em suas oficinas. De casos frequentes até verdadeiras “proezas” da criatividade humana, esses mecânicos merecem todo o destaque pelos seus feitos e, sem dúvidas, vão servir de inspiração para muitos outros no Brasil.

Veja só quem são eles e por que fizeram a diferença nos últimos meses. Confira, inspire-se e torne-se também um dos Feras da Oficina Nakata!

Trepidação diferente no pedal do freio

No caso do Fernando, de Mauá (SP), o que o garantiu o título foi apostar em uma técnica simples e confiável. Tudo começou quando ele recebeu um Chevrolet Corsa 2008 em seu pátio. O dono do carro reclamava de uma trepidação no pedal durante a frenagem — um problema clássico nas oficinas, mas que nem sempre é diagnosticado com tanta exatidão.

Entretanto, nesse caso em particular, o cliente exigiu que os discos fossem retificados em vez de substituídos. Fernando então respeitou o pedido do cliente, mas a falha não desapareceu por completo. Foi por esse motivo que ele decidiu investigar a condição dos cubos das rodas com uma análise mais ampla e apurada.

Para isso, o mecânico fez o seguinte:

  • montou o disco no cubo, colocando apenas dois parafusos das rodas, mas deixando bem apertado;
  • então, pegou o relógio comparador e a base magnética;
  • com essas ferramentas, mediu o empenamento da peça, marcando com um giz o ponto zero e o máximo;
  • depois, ele desmontou tudo, girou o disco em meia volta e refez as medições.

A tacada de mestre aqui foi que esse teste, apesar de simples, serviu como uma prova real, entregando três resultados para o diagnóstico final:

  • disco empenado — os valores de zero e máximo ficam na mesma marcação nas duas medições;
  • cubo avariado — as medidas não mudam, mas trocam de lugar após o giro;
  • os dois componentes estão comprometidos — cada medição informa um valor diferente.

Além disso, Fernando reforçou para a comunidade de mecânicos que sempre prefere uma abordagem mais técnica na resolução desse problema, utilizando os instrumentos de medição. Por fim, ele encerrou explicando que, no caso do Corsa, a retífica não foi suficiente, e que também é comum encontrar cubos novos que foram danificados por montagens incorretas.

Junta homocinética deslizante quebrada

Existem os casos em que a experiência fala mais alto só de ouvir um problema. Assim aconteceu com Márcio, de Santo André, que ouviu uma discussão sobre a garantia de uma junta deslizante. Quando questionado, ele avaliou que o problema estava na montagem mal realizada.

Para a comunidade, Márcio explicou que, após a desmontagem da junta, é crucial saber posicionar as peças na hora de montá-la novamente. O carro envolvido na discussão era um Volkswagen Gol 2008 — em que, nesse caso, era importante alinhar as pontas mais grossas do anel interno com as finas do externo.

A quebra da peça foi decorrente de um procedimento de remontagem que foi feito ao contrário. Por conta disso, Márcio reforçou que a maneira ideal de garantir o sucesso do serviço é cuidando pessoalmente de cada detalhe. Além disso, sempre que confrontado por dúvidas, é importante buscar respostas em alguma fonte confiável.

Como dica extra de quem é fera na oficina, o mecânico lembra que, além do posicionamento, a troca das juntas homocinéticas deslizantes precisa de alguns cuidados particulares, como a avaliação de todo o sistema antes de dar o diagnóstico final, a ação de limpeza completa nos componentes, a lubrificação correta do sistema e o uso de ferramentas adequadas, incluindo o torquímetro.

Afinal, mesmo nos serviços mais simples, uma pequena falta de atenção ou erro técnico pode ser o suficiente para acarretar problemas e prejuízos ao cliente.

Problemas no ABS

A gente sabe que o mecânico é fera de verdade quando ele leva a sério qualquer tipo de serviço, mesmo que esse seja o mais simples e rotineiro da oficina. Prova disso é o Guilherme, dono da Car-Tech, na cidade de São Bernardo do Campo.

Sua loja costuma receber veículos seminovos com danos muito prematuros no sistema de freio, em especial nas pinças e nos módulos do ABS. Como de costume, tais problemas podem ter origem no fluido velho e contaminado, assim como em trocas inadequadas e de má qualidade em outras oficinas.

Ao notar essa frequência de casos, Guilherme sacou o seguinte: sempre que realiza esse tipo de serviço, ainda que seja uma simples troca de pastilha, o fera da oficina toma uma série de cuidados antes de dar um diagnóstico ou apontar qualquer problema.

Primeiro, ele avalia o atual estado do fluido, verifica as peças e componentes do sistema de freio, mede o empenamento e avalia seu funcionamento. Além disso, antes de empurrar os pistões, o mecânico abre os sangradores e evita assim que alguma sujeira contamine as eletroválvulas.

Depois de cumprir todas essas etapas básicas, Guilherme indica sempre averiguar os freios traseiros a disco dos veículos mais novos. Em alguns casos, vale a pena usar dispositivos ou mesmo um scanner para realizar esse serviço e obter um diagnóstico mais exato.

Por fim, o fera da oficina ainda reforça a importância de se basear nos dados técnicos das montadoras, já que um dos erros mais encontrados em carros de clientes é o uso de pastilhas adaptadas de outros modelos.

Volante puxando pro lado

Também temos um destaque gaúcho entre os feras da oficina, e o seu nome é Dieison. Quem trabalha com suspensão sabe bem como o sistema é complexo, sendo quase uma aula de matemática e física, não é mesmo? Cada peça é resultado de muitos cálculos, e uma pequena alteração pode ocasionar problemas mais sérios e até mesmo um acidente.

Foi levando em consideração todos esses detalhes que o fera Dieison conseguiu, após muito trabalho e dedicação, desvendar uma manutenção errada feita em uma picape de um dos clientes da Bets Car, loja em que trabalha no Rio Grande do Sul.

Com o desafio de diagnosticar e resolver um problema atípico em uma Ranger modelo 2010, o mecânico avaliou que, depois que fizeram um reparo na dianteira do carro, o utilitário nunca mais foi o mesmo. Na prática, puxava mais forte pra direita, chegando a assustar o condutor em algumas ocasiões.

Durante o teste de rodagem, o mecânico vencedor do Feras da Oficina notou que os componentes estavam em bom estado. Então, o que poderia haver de errado ali? Foi assim que reforçou a importância de sempre conferir os manuais da montadora. Depois de desmontar tudo, descobriu, então, que o profissional anterior não tinha dado a devida atenção às letras em relevo e acabou instalando duas bandejas superiores esquerdas no lado direito.

Ainda como dica extra, Dieison lembra que as picapes usam barras de torção na dianteira e, por isso, precisam de cuidados especiais. Entre eles, é sempre válido conferir a geometria do sistema, calibrar os quatro pneus, medir a altura da frente nos dois lados e regular as barras. Conselhos de um fera!

Problemas de dirigibilidade

Todo mecânico sabe que cada modelo de veículo pode contar com diferentes tipos de motor, câmbio, suspensão, direção e outros sistemas específicos, conforme a montadora. Por isso mesmo, Rafael de Santa Gertrudes, um dos premiados no Feras da Oficina Nakata, reforça o compromisso de estar sempre atento a esses detalhes e oferecer um serviço personalizado a cada novo carro que chegar à sua loja.

Localizada no interior de São Paulo, a Garage do Zutin, loja de Rafael, certo dia recebeu um Sandero Stepway 2013 com problemas de dirigibilidade. O cliente reclamava, mas as oficinas não encontravam nenhuma pista do problema, até porque as peças eram novas, estavam em bom estado e o alinhamento não apresentava anormalidades.

Foram necessários um diagnóstico mais profundo e um profissional realmente fera no assunto. Após muitas avaliações, Rafael decidiu desmontar toda a suspensão e verificar, um a um, cada elemento do sistema, em especial os códigos dos fabricantes. Na hora dos amortecedores, o mecânico atentou às referências do catálogo e resolveu o mistério.

Na verdade, tinham instalado as peças da versão básica do Sandero e as hastes eram mais curtas que as do Stepway. Má fé ou incapacidade técnica? Nunca vai se saber! Com isso, a loja do Rafael solucionou um problema, conquistou mais um cliente e a Nakata reconheceu a atitude incluindo o mecânico entre os Feras da Oficina de todo o Brasil.

A invenção de uma peça nova

Os proprietários de carro em Campinas têm um profissional de referência na cidade! O nome dele é Ricardo Néchio. Durante os seus estudos de mecânica, ele teve uma ideia incrível para a solução de um caso complexo e, com isso, recebeu a premiação dos Feras da Oficina Nakata.

O mecânico, que ainda estava concluindo os seus estudos, reservava seu tempo livre para treinar e consertar os carros de familiares e amigos. Foi justamente em um desses serviços que o fera pegou um trabalho de troca de coifa do semieixo de um Gol 98.

Diferentemente do que a maioria dos mecânicos costuma fazer, em vez de ficar batendo para retirar a junta, Ricardo descobriu outra forma. Ele soube que existia um dispositivo para sacar o equipamento muito mais facilmente. No entanto, a peça não era barata e também um pouco difícil de ser encontrada no mercado.

Foi assim que o mecânico usou a criatividade e a força de vontade para desenvolver o próprio mecanismo. E deu certo! Ele utilizou um amortecedor usado sem fluido, um prato de coxim, duas barras de ferro, uma arruela e alguns pontos de solda. Prontinho, a invenção à la brasileira é usada até hoje em seus serviços, e ele afirma que otimizou muito o trabalho.

Como dica de fera, Ricardo lembra que, hoje, temos muito acesso às informações online, e os mecânicos podem se inspirar para criar diversas ferramentas úteis no dia a dia e facilitar a rotina de trabalho. Além disso, o mecânico reforça a importância de sempre se atualizar e buscar capacitação profissional em cursos, vídeos e com a própria experiência na oficina.

Saiba como aproveitar mais as dicas Feras da Oficina Nakata

Viu só como é possível ser um Fera da Oficina, usando a criatividade, conhecimento técnico e muita dedicação ao trabalho? São pequenas ações como essas que acabamos de ver que podem tornar seu serviço e sua oficina um destaque em sua região de atuação.

Por isso, a Nakata promove e incentiva esse tipo de iniciativa, pois acredita que o segredo do sucesso de qualquer profissional está na capacitação contínua e em seus conhecimentos técnicos, fatores essenciais para serviços sempre com qualidade e transparência.

Além dos cursos à distância que promovemos, a campanha Feras da Oficina visou ser uma iniciativa para destacar aqueles profissionais que, por alguma realização própria, solucionaram problemas difíceis em suas rotinas e conquistaram o reconhecimento de seus clientes.

Em resumo, essas foram as dicas dos nossos Feras da Oficina Nakata! Esperamos que todos esses conselhos e ideias sirvam de inspiração e incentivo para muitos outros profissionais do Brasil e que possam, por meio desses exemplos de sucesso e de uma busca contínua pela capacitação técnica, se tornar destaques em sua região de atuação.

Por isso mesmo, não deixe de conferir com mais detalhes todas as dicas e cases de sucesso dos participantes da campanha. Acesse agora mesmo o site oficial dos Feras da Oficina e saiba tudo o que esses profissionais podem compartilhar com você!

Você também pode gostar

Um comentário em “Dica de especialista: conheça os premiados na promoção Feras da Oficina

Deixe um comentário