Como fazer rodízio de pneus: veja agora quais são as melhores práticas

Rodizio de pneus
7 minutos para ler

Você sabe como fazer o rodízio de pneus corretamente? Apesar de não ser unanimidade entre todos os especialistas, essa técnica traz inúmeras vantagens. Porém, para que isso aconteça, é preciso ter atenção a uma série de detalhes e realizar outros procedimentos para garantir o máximo desempenho.

Quer saber como fazer o rodízio de pneus corretamente e deixar o seu carro em perfeito estado? Então, continue a leitura e não perca!

Veja também:

O que é o rodízio de pneus e qual o seu objetivo?

O rodízio de pneus é uma técnica antiga que tem como objetivo principalmente prolongar a vida útil do componente. O procedimento é bem simples: fazer a troca periódica da posição do conjunto, ou seja, mudar as rodas de lugar. Após muitos estudos, percebeu-se que o desgaste da borracha era diferente entre a traseira e dianteira do veículo.

Isso se deve, principalmente, ao fato de a tração estar na frente ou na traseira. Os pesquisadores notaram que o pneu que recebia a potência do motor acabava se desgastando mais rapidamente. Como resolver isso? Usando a técnica do rodízio de pneus.

Por que essa é uma prática importante e quando ela não é a melhor opção?

Mas afinal, qual é o problema de os pneus dianteiros ou traseiros se desgastarem de forma diferente? Quando o desgaste é pequeno, não existe basicamente nenhum, mas quando ele aumenta, o carro pode sofrer com um desequilíbrio e ter a sua condução mais complicada.

Além disso, se o pneu se desgastar demais, você vai precisar fazer a troca antes do previsto — nada bom para o seu orçamento, não é mesmo? Fazendo o rodízio, os componentes sofrem menos, o que tende a aumentar consideravelmente a sua vida útil. Além disso, essa prática garante um rodar mais suave e mais estabilidade ao dirigir.

O que fazer antes e depois do rodízio de pneu?

Para que todo esse benefício seja obtido, é preciso observar alguns detalhes e realizar alguns procedimentos antes e depois do rodízio de pneus. Lembre-se de que um carro é um conjunto de sistemas e um afeta o desempenho do outro. Vamos ver o que fazer para ter o melhor resultado?

Revisão dos pneus e rodas

Primeiramente, é fundamental que se faça uma vistoria mais completa nos pneus e nas rodas. Aliás, essa é uma etapa muito importante da manutenção preventiva. Amassados, deformações e bolhas internas podem comprometer os resultados.

Isso é importante porque uma roda amassada devido a uma queda em um buraco ou um pneu deformado podem causar sérios problemas. Em muitos casos, o motivo desse defeito tende a estar relacionado com a suspensão e, ao colocar um componente bom sem arrumar a falha, ele também pode se desgastar prematuramente ou ser danificado.

Revisão da suspensão

De que adianta saber fazer o rodízio de pneus corretamente se um problema na suspensão pode colocar tudo a perder? Por isso, antes de qualquer coisa, é fundamental fazer uma boa revisão e verificar se não existem componentes que podem acelerar o desgaste.

Fazer o teste dos amortecedores, por exemplo, é fundamental. Quando está com defeito, esse componente influencia bastante o desempenho e o desgaste dos pneus. Mas não são somente eles: buchas problemáticas e terminais com folgas também podem causar o mesmo sintoma.

Alinhamento e balanceamento

Esse é um detalhe que muitos donos de automóveis tendem a esquecer, o que acaba comprometendo o resultado do rodízio. Sempre que uma roda ou pneu do carro for mudado de lugar, é fundamental que se faça o alinhamento e balanceamento — afinal, pequenas diferenças podem causar grandes problemas.

Os diversos componentes de um carro tendem a se desgastar de forma diferente — como os pneus —, ainda que visualmente eles estejam idênticos. Essas pequenas diferenças precisam ser corrigidas no alinhamento e balanceamento das rodas, evitando problemas futuros.

Como fazer adequadamente o rodízio aplicando as melhores práticas?

Bom, agora que você já sabe o que fazer antes e depois do rodízio de pneus para conseguir resultados mais eficientes, vamos às melhores práticas para realizar tudo da forma correta. Existem algumas diferenças de procedimento, que mudam de acordo com o tipo de carro e até mesmo de pneu. Por isso, é fundamental saber escolher o componente certo.

Pneu convencional ou assimétrico

O tipo de pneu mais comum encontrado é o convencional ou assimétrico — ou seja, ele funciona bem em qualquer lado do carro, podendo ser instalado na direita ou esquerda sem problemas. Nesse caso, o rodízio para veículos com tração dianteira e traseira é o mesmo.

A troca é feita de um jeito que costumamos chamar de “X”. Calma, você já vai entender! Coloque a roda dianteira direita na traseira esquerda e a traseira direita na dianteira esquerda. Viu como forma um “X”? Fazendo isso, você garante um rodar suave do carro.

Pneu unidirecional

Contudo, nem todos os pneus são assimétricos e podem ser instalados em qualquer lado do carro. Os direcionais ou unidirecionais são específicos para a direita ou esquerda e trocar a posição prejudica a eficiência do componente, aumenta o seu desgaste e dificulta o escoamento da água.

Isso acontece por causa do desenho da banda de rodagem dos pneus. Porém, também é possível fazer o rodízio, mas o procedimento é um pouco diferente e até mais simples. Basta passar as rodas dianteiras para a traseira e vice e versa, sempre respeitando o lado correto. Pronto, tarefa feita!

Veículos 4×4

Nos veículos 4×4, o rodízio também deve ser feito em “X” ou mantendo o lado das rodas caso os pneus sejam direcionais. Contudo, esse tipo de veículo costuma ter uma peculiaridade em relação aos demais: nem sempre as rodas dianteiras e traseiras são do mesmo tamanho.

Nesse caso, os procedimentos básicos trariam mais problemas que soluções. Mas é possível fazer o rodízio: basta inverter as rodas de lado. Coloque a dianteira direita no lado esquerdo e a dianteira esquerda na direita. O mesmo princípio deve ser usado na traseira.

É possível fazer o rodízio de pneus em casa?

Eis uma dúvida que muitos motoristas têm: agora que já sei como fazer o rodízio de pneus, posso fazer em casa? Como você viu, vários procedimentos precisam ser feitos para conseguir o melhor resultado e somente um especialista terá os equipamentos e a experiência para tal.

Além disso, veículos esportivos costumam ter rodas de tamanhos diferentes e pneus unidirecionais, o que impossibilita o rodízio. É exatamente por esse motivo que montadoras como a BMW não recomendam a prática em seus carros. Por isso, sempre procure um especialista.

Viu como fazer rodízio de pneus é importante e o porquê de ser realizado por um especialista? Quer outra dica? Sempre faça esse procedimento entre 5 e 10 mil quilômetros rodados. Você vai ter um carro muito mais confortável e seguro, além, claro, de poupar um bom dinheiro evitando o desgaste prematuro do componente.

Agora que você já sabe tudo sobre rodízio de pneus, aprenda mais sobre o mundo automotivo seguindo nossas redes sociais! Estamos no Facebook, Twitter, Youtube e Instagram.

Você também pode gostar

Deixe um comentário