Ar-condicionado automotivo: dicas de utilização e manutenção

ar condicionado automotivo
6 minutos para ler

Já imaginou rodar no calor das cidades brasileiras sem o ar-condicionado automotivo? Bom, se você já passou por isso alguma vez, deve saber o quão desagradável é a experiência, em especial quando se fica parado por um bom tempo no trânsito.

O fato é que o ar é item indispensável em qualquer veículo de passeio ou trabalho, mas, por outro lado, nem sempre é devidamente utilizado. Às vezes, o motorista não se preocupa o suficiente com a sua manutenção, o que pode afetar o desempenho do carro e, até mesmo, influenciar a saúde dos passageiros.

Pensando nisso, preparamos este post para trazer algumas dicas sobre o uso correto do ar-condicionado automotivo e sua manutenção. Vamos conferir?

Veja também:

Dicas para o bom uso do ar-condicionado automotivo

Abaixo, separamos alguns conselhos fundamentais que você deve ter ao usar o ar-condicionado automotivo. Vamos conferir?

O que acontece se fumar com o ar-condicionado ligado?

Não é nenhuma novidade informar que fumar faz mal à saúde. Porém, em relação ao ar-condicionado automotivo, qual o impacto disso? Pois bem, se você é fumante ou permite que algum passageiro fume dentro do veículo fechado, a tendência é que a fumaça circule por um espaço muito menor e se concentre ali.

Essa prática pode causar diversos riscos ao organismo — sem falar nos odores no estofamento e ao ligar o ar na próxima vez. Nada legal, nem para você e nem para a carona, concorda?

Em dias de sol muito forte, como usar o ar-condicionado automotivo?

Nas tardes mais quentes do ano, é sempre uma sensação estranha entrar no carro fechado, já reparou? No entanto, para otimizar o uso do ar e ter resultados mais rápidos, a dica é abrir as janelas e andar com o carro assim, até que a sensação melhore.

Então, ligue o ar-condicionado em uma velocidade entre 3 a 4. Assim que o calor se dissipar, feche os vidros e, se preferir, diminua a ventilação. Dessa forma, você evita aquela gripe causada pelo choque térmico.

Usar o ar-condicionado automotivo aumenta o consumo do carro?

Provavelmente, essa é uma das principais questões sobre o assunto e, talvez, a que mais causa dúvidas entre os motoristas. Afinal, rodar com o carro com o ar-condicionado ligado gasta mais combustível ou não?

A resposta é sim! De fato, o consumo do veículo aumenta, em média, 20%, dependendo sempre de fatores como:

  • aceleração;
  • tipo do motor;
  • tipo do combustível;
  • potência do carro;
  • condições de manutenção (se estão em dia ou não);
  • desempenho do motorista no volante.

Portanto, quem mantém a manutenção veicular em dia não tem muito com o que se preocupar — e nem tem motivos para considerar o aparelho um vilão, certo?

Qual a potência ideal para usar o ar-condicionado automotivo?

Outra questão importante em relação ao consumo é a potência utilizada. Quanto a isso, pode ficar tranquilo, pois não faz muita diferença utilizar o ar-condicionado automotivo na temperatura máxima ou mínima, já que a consumação é, praticamente, a mesma.

O mesmo vale para a ventilação! Seja no nível 1, seja no mais forte, isso só vai diferenciar a quantidade e força do vento. Porém, em nada altera o consumo do carro.

Ar-condicionado na estrada gasta menos?

Podemos dizer que sim por alguns fatores. O consumo de combustível nas rodovias tende a ser menor, uma vez que o veículo opera em marchas de velocidade e com uma aceleração contínua.

Vale ressaltar também que os vidros abertos podem afetar a aerodinâmica do automóvel e, consequentemente, interferir no seu desempenho, consumindo mais do que se estivesse com os vidros fechados.

Por fim, viajar com as janelas abertas tende a trazer mais impurezas para dentro do carro! Ou seja, se quiser pegar a estrada com conforto, segurança e melhor desempenho, vale a pena ligar o ar e curtir o roteiro com tranquilidade.

Circulação interna ou externa: qual usar?

Certamente, você já se perguntou sobre esses botões do painel. Porém, a utilização deles é bem didática mesmo! A circulação interna permite usar somente o ar de dentro do veículo. Já a opção externa tem como objetivo “puxar” o ar de fora para dentro.

O ideal é variar entre as duas funções, dando preferência para a primeira nos centros urbanos (por questões da poluição e das impurezas) e a segunda nas estradas. No entanto, usar somente a circulação interna pode prejudicar o sistema, deixando o ar interno com pouco oxigênio de fora.

Saiba como fazer a manutenção do ar automotivo

Realizar troca de peças e a limpeza do ar-condicionado automotivo é uma questão de saúde e qualidade de vida, além claro de fazer parte dos cuidados preventivos de funcionamento do carro. Recomenda-se uma revisão do sistema a cada 6 meses de uso e, de preferência, em oficinas especializadas.

Há uma infinidade de peças que compõem o ar-condicionado automotivo, como bobina magnética, evaporador, caixa de água, chicote elétrico, termostato, compressor, filtro, muffler, entre outros. No entanto, nas suspensões básicas e se o carro for bem cuidado e com a manutenção em dia, é provável que o único item a ser reposto será sempre o filtro.

Vale ressaltar que veículos que saíram de fábrica sem o ar instalado, precisam ter uma atenção redobrada e muito cuidado na instalação do aparelho. Afinal, não se trata apenas do funcionamento do item, mas nos impactos que essa adaptação pode trazer para os demais componentes do carro.

Em resumo, o ar-condicionado automotivo é item fundamental para o bem-estar do motorista e para uma condução mais tranquila e confortável. Além disso, vale reforçar que o bom uso do aparelho não garante apenas um melhor desempenho do carro, mas também interfere na saúde de quem circula dentro dele. Portanto, mantenha sempre a manutenção em dia, opte por peças de qualidade garantida e aproveite a direção com o máximo de comodidade!

Ficou com alguma dúvida ou gostaria de sugerir mais alguma dica sobre o uso do ar-condicionado automotivo? Então, deixe seu comentário abaixo e compartilhe sua opinião!

Você também pode gostar

Deixe um comentário