trocar o amortecedor
Componentes e Peças Para o dono do carro

Qual é a hora certa de trocar o amortecedor? Descubra neste post!

COMPARTILHE:

Se tem algo que ninguém gosta é de fazer manutenção desnecessária no carro. Ainda mais quando essa intervenção gera gastos elevados. Por outro lado, todos sabem que a qualidade das ruas e estradas brasileiras está bem abaixo do desejável, o que acaba sobrecarregando a suspensão de qualquer veículo.

Diante dessa situação, surge o impasse: como saber quando trocar o amortecedor do carro? É isso o que você vai descobrir agora. Assim, você deixa o seu carro em ordem sem gastar muito dinheiro, o que é ótimo, não é mesmo? Então vamos lá!

Como identificar a hora certa de trocar o amortecedor?

O momento ideal para trocar o amortecedor é quando a sua vida útil está próxima do fim. Nessa hora, os amortecedores começam a perder suas funcionalidades. Ou seja, o carro passa a balançar mais que o normal, dando aquela sensação de barco navegando.

Para ter certeza que chegou a hora da troca, faça pequenas arrancadas e freadas e verifique o comportamento da carroceria, ela não pode balançar excessivamente.

Se ainda restarem dúvidas, não fique com isso na cabeça. Passe na sua oficina de confiança e peça ao mecânico para conferir os amortecedores. Ele possui ferramentas apropriadas e conhecimento para verificar o funcionamento correto de toda a suspensão, além da possibilidade de levantar o carro para encontrar possíveis vazamentos. O ideal é que essa verificação ocorra a cada 10 mil km rodados.

Por falar em quilometragem, saiba que é muito difícil definir uma quantidade de quilômetros a serem percorridos pelos amortecedores. A explicação para isso é que cada carro roda em um tipo diferente de pavimento. Portanto, quem anda mais em ruas de terra ou muito esburacadas, por exemplo, terá que trocar os amortecedores antes de quem roda apenas em rodovias bem asfaltadas.

O que acontece quando os amortecedores estão ruins?

Caso o momento ideal de trocar o amortecedor seja ultrapassado, o carro passa a apresentar certas anomalias. Algumas delas são perigosas, pois podem ocasionar perda de controle do veículo e acidentes. Portanto, veja o que acontece e, percebendo isso no seu automóvel, procure imediatamente seu mecânico de confiança.

Perda de estabilidade nas curvas

Com os amortecedores desgastados, o carro fica mais instável, principalmente em curvas. Isso ocorre porque o veículo fica mais solto, balança mais e, assim, aumenta a dificuldade em manter a direção. Mesmo em linha reta, ao acelerar e frear, o automóvel balança bastante, gerando grande desconforto.

Desgaste acentuado e irregular dos pneus

Você já deve saber que peças defeituosas geram reação em cadeia, aumentando o desgaste das demais e o prejuízo para arrumar tudo depois. Isso ocorre porque o defeito aumenta a sobrecarga em outros componentes. Na suspensão, é a mesma coisa. Amortecedores sem ação fazem as rodas vibrarem mais, o que aumenta o desgaste dos pneus.

Barulho vindo da suspensão

Quando o amortecedor perde a pressão interna, a possibilidade de chegar ao final de seu curso é maior. Portanto, caso perceba que o seu carro faz barulho ao passar por lombadas ou subir e descer rampas de garagem, provavelmente passou da hora de trocar o amortecedor.

Vazamento do fluido

Nos carros que possuem um espaço razoável entre o pneu e o para-lama, é possível visualizar o amortecedor. Veja se existe algum fluido viscoso como óleo ao redor dele. Não pode ter nada, o amortecedor deve se apresentar sempre seco. Caso perceba sinais de vazamento, está na hora de trocar o amortecedor.

O que causa problemas nos amortecedores?

Os amortecedores são peças que se desgastam com o uso até perderem a eficiência, demandando a troca. Sendo assim, quanto mais esses componentes trabalham, menos durarão. Portanto, dirigir de maneira suave, em pista plana e bem conservada faz a vida útil dos amortecedores aumentar. Porém, não é apenas isso.

A suspensão de um automóvel é composta por diversas peças que trabalham em conjunto. Como já dito antes, um defeito em um componente faz os demais trabalharem sobrecarregados, provocando um efeito dominó. Logo, você deve ficar sempre atento às mudanças que ocorrem em seu carro, sejam barulhos, perda de estabilidade, trepidações e direção pesada ou puxando.

Tudo isso pode ser sintoma de que há problemas na suspensão do seu carro, mas não exatamente nos amortecedores. Porém, eles podem acabar se desgastando mais do que deveriam. Às vezes, o problema está próximo, como nas molas, buchas, batentes, terminais ou nas bieletas.

Outro fator que causa sobrecarga nos amortecedores é o uso de componentes fora da especificação do veículo, como molas para rebaixá-lo. Ao trocar as molas do tamanho original por outras menores, os amortecedores trabalharão fora do centro, o que vai danificá-los em um curto espaço de tempo devido batidas de final de curso.

Além disso, peças de qualidade duvidosa também prejudicam o funcionamento dos amortecedores, pois não possuem o encaixe perfeito. Isso faz com que a suspensão não amorteça corretamente as imperfeições do piso, o que gera diversos barulhos e rangidos. É o que acontece também quando se usa peças recondicionadas.

Por fim, você deve ter percebido que precisa estar sempre atento a seu carro e visitar periodicamente o seu mecânico. Além disso, deve-se instalar apenas peças de qualidade. Assim, você fará a manutenção preventiva do seu carro e evitará maiores prejuízos. Crie o hábito de fazer revisões a cada 10 mil km ou 1 ano, o que ocorrer primeiro. Pode parecer que não, mas os gastos serão bem menores.

A explicação para isso está no fato de que, identificado o problema no início, poucas peças precisarão ser trocadas, diminuindo a conta na oficina. Além disso, seu carro rodará muito mais seguro e você confiará plenamente nele.

Agora que já sabe como identificar o momento certo para trocar o amortecedor, que tal saber mais sobre esse componente imprescindível para o funcionamento do seu carro? Descubra o nosso Guia dos Amortecedores, com tudo o que você precisa saber sobre essa peça.

 

COMPARTILHE: