Linha leve e componentes do diferencial: entenda como funciona!

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Você sabe como funcionam os componentes do diferencial? Muitas pessoas não entendem o que é o eixo diferencial, e até mesmo os profissionais da área, como mecânicos, podem encontrar dúvidas sobre o tema.

Os componentes do diferencial são importantes para que um veículo realize curvas sem riscos de capotamento, tanto em alta velocidade, como nas viradas mais sutis em baixa velocidade. Por essa razão, são itens fundamentais.

Se você deseja conhecer mais sobre os componentes do diferencial na linha leve, acompanhe o post, pois vamos apresentar todos os detalhes. Continue a leitura e confira!

Qual é a função do eixo diferencial em veículos?

O eixo diferencial em veículos consiste em um conjunto mecânico de engrenagens que conta com diferentes funções. Dessa forma, ele é muito importante para a segurança e estabilidade das máquinas.

Os componentes do diferencial cumprem o papel de transmitir a potência do motor para as rodas de tração. Mesmo em alta velocidade, eles conseguem fazer com que elas girem de maneira mais rápida a roda externa em uma curva. Assim, fazem a compensação das diferentes distâncias do veículo, entre outras finalidades do eixo diferencial. As principais peças do diferencial são:

●       coroa e pinhão;

●       arruelas de encostos;

●       cruzeta ou eixo;

●       engrenagens satélites e planetárias;

●       semieixo.

As engrenagens satélites são instaladas na cruzeta do diferencial e engrenadas nas planetárias. Estas são acopladas nos semieixos e fazem as rodas girarem.

Já o seu funcionamento pode variar de acordo com o piso de rolamento do automóvel. Em uma linha reta, por exemplo, as rodas giram na mesma velocidade e, portanto, os satélites não se movem.

Em uma curva, por sua vez, a velocidade das rodas não é a mesma, uma vez que os satélites giram na cruzeta, atingem velocidades diferentes entre as planetárias e, como consequência, entre as rodas.

ManutençãoO eixo diferencial pode sofrer problemas especialmente nos casos em que há sobrecarga no veículo, bem como quando ocorre a falta de lubrificação. Ruídos e folga excessiva no conjunto de transmissão também podem indicar problemas relacionados ao eixo diferencial.

Por essa razão, a manutenção é fundamental para manter o conjunto do diferencial em boas condições, pois com a lubrificação adequada é possível preservar o conjunto. A falta de lubrificação, o óleo não apropriado ou vencido, um nível baixo dele e o vazamento dos cubos de roda ou do vedador do pinhão, tudo isso é capaz de gerar danos severos aos componentes do diferencial.

Para realizar um diagnóstico de falhas, é preciso observar que os prejuízos no conjunto do eixo diferencial, em geral, são causados por inúmeros fatores, como:

●       falta de manutenção;

●       uso incorreto do Peso Total ;

●       Nível de óleo baixo;

●       utilização de lubrificante impróprio;

●       comportamento inadequado do condutor do veículo.

Desse modo, podem acontecer problemas como desgaste prematuro das engrenagens ou rolamentos, quebra de dentes das engrenagens, ou outros defeitos causados por desgaste natural ou características externas, como falta de lubrificação, lubrificante contaminado, manuseio incorreto e carga excessiva.

Quais são os componentes do diferencial?

Agora que você já sabe qual é a verdadeira função desse dispositivo em veículos, veja, a seguir, mais detalhes sobre os componentes do diferencial!

Coroa e pinhão

A coroa e o pinhão são itens essenciais e empregados de forma conjunta. Eles requerem atenção dos mecânicos no momento da manutenção.

O conjunto da coroa e o pinhão são formados por duas engrenagens que possibilitam a redução da velocidade vindo do motor para as rodas, em razão das combinações do número de dentes. É válido ressaltar, ainda, que os dentes da coroa e do pinhão podem ser fabricados com diferentes formas.

A divisão entre o número de dentes da coroa e do pinhão é a redução. Ela representa as voltas que o pinhão precisa realizar para a coroa completar uma volta. Dessa maneira, quanto maior for a redução, menos velocidade e mais força deve ter o veículo. Por sua vez, quanto menor for a redução, mais velocidade e menos força terá o veículo.

Kit planetária e satélite

Já o kit planetária e satélite é composto por engrenagens forjadas que garantem robustez e precisão dimensional. Trata-se de um sistema responsável por fazer as rodas assumirem velocidades diferentes. Cada planetária deve ser ligada a cada semieixo de tração, e a ligação mecânica entre elas é realizada pelo par de satélites.

É fundamental que haja um perfeito ajuste e acoplamento na caixa satélite para que os itens funcionem de modo ideal.

Semieixo

O semieixo, por sua vez, é mais um dos principais itens de um diferencial, junto das engrenagens satélites e planetárias. Consiste em uma peça forjada em aço com tratamento térmico por indução, composição capaz de proporcionar resistência e durabilidade à peça.

É importante também que o semieixo conte com excelente acabamento, além de exatidão dimensional e acoplamentos precisos. Para tanto, é necessário utilizar componentes de qualidade, uma vez que é o componente mais sujeito a sofrer avarias.

Terminal do diferencial

Já o terminal do diferencial para apresentar mais precisão dimensional deve ser forjado em aço, uma peça de qualidade fornece resistência e robustez na transmissão de força.

Agora que você já sabe quais são os componentes do diferencial e conhece qual é a verdadeira função do eixo diferencial, já deve ter percebido que tal dispositivo mecânico é um elemento fundamental para os veículos —

Se você deseja compreender ainda mais sobre assuntos relacionados às peças do diferencial e outros temas automotivos, acompanhe a Nakata Autopeças!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário